assinante_desktop_cabecalho

O cinismo e o vitimismo de Renan: Seu estado de saúde não anula as consequências dos seus atos (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

Internado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, para a retirada de um tumor no rim direito, Renan Calheiros divulgou vídeo nesta terça-feira (16), onde alega ser vítima de perseguição e de 'acusações sem provas'.

Na gravação em que busca conquistar a empatia de quem assiste, Renan lamenta o “enorme desgaste de alguém que passa anos e anos padecendo das mais mesquinhas e absurdas perseguições”.

Já tendo sido acusado de uso de documento falso, falsidade ideológica, tráfico de influência, quebra de decoro parlamentar e de ter despesas pagas por lobistas de empreiteiras, condenado por improbidade administrativa, enriquecimento ilícito e vantagem patrimonial indevida e ainda respondendo aos processos de peculato e lavagem de dinheiro, o dono de fazendas, imóveis e empresas que movimentam milhões não conseguiu "sequer" passar a imagem de 'injustamente perseguido' que desejava.

Não bastando todo esse vitimíssimo, ainda reclamou que ao sair da cirurgia foi “instado a responder pela 10ª vez a uma denúncia que é improcedente”.

Renan afirmou que a denúncia foi feita com base em delações, mas que “todos os delatores negaram a imputação inicial”.

Disse, também, que foi “constrangido a depor no ápice da pandemia”.

“A investigação, 4 anos depois, não apresenta nem fatos nem provas”, disse o senador no vídeo. “Mas, novamente, indícios, tentativas inúteis de criminalizar doações legais”, completou.

Para Renan, “fala-se muito em assassinato de reputações, essas acusações sem prova. O fato é que vale uma sentença de morte em vida, assassinato mesmo. O corpo também se abate”.

“A qualquer momento podem surgir outros absurdos que vão causando danos a minha saúde física e mental. Ano a ano, mês a mês é uma verdadeira tortura. Falo do hospital exatamente para deixar esse registro histórico dos tempos sombrios que vivemos”, disse.

A verdade é que, o atual estado de saúde de Renan não o isenta de pagar pelos crimes cometidos, nem o faz inocente. Portanto, os processos devem continuar nos trâmites regulares, até o julgamento.

Isso será inevitável!

Vale lembrar que Renan Calheiros é investigado na Lava Jato, e que a Polícia Federal afirma haver “evidências robustas” de que o senador recebeu R$ 500mil em doações da empreiteira Odebrecht nas eleições de 2010.

A Justiça deve ser cumprida independentemente do estado de saúde de Renan Calheiros.

Lei é lei. E ele não é maior, melhor ou diferente de qualquer cidadão.

Veja a gravação de Renan Calheiros:

da Redação
assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários