assinante_desktop_cabecalho

De mulher pra mulher: Peppa, a decepção do ano...

Ler na área do assinante

Ela tinha tudo para ser a prefeita da capital, ou até mesmo a futura governadora de São Paulo. Sim, estamos falando de Joice Hasselmann, carinhosamente chamada de “Peppa”.

Talvez a Peppa seja a maior decepção que alguns políticos da chamada nova direita, proporcionou aos eleitores de Bolsonaro, e que confiaram à Joice, os mais de um milhão de votos para a Câmara Federal.

A Peppa era tudo que a gente queria, aguerrida, inteligente, articulada. Era uma destroçadora do discurso dito progressista, inimiga figadal de Lula e seus asseclas.

Não por menos, foi apelidada de “Bolsonaro de Saias”.

A traição de Joice dói mais que a de todos os outros.

O Bebiano, o Bivar? São políticos.

O Moro? Só fez o trabalho que era muito bem pago para fazer. Era funcionário público, e um juiz que não condenar o #Luladrão comete o crime de prevaricação.

O Frota? Bem, o Frota sempre foi chegado a uma sacanagem.

A Joice não. A Joice era como que de casa. A gente via nela uma mulher, que poderia num futuro próximo, tirar da Presidência da Republica a nódoa colocada por Dilma.

Mas a Joice quis ser mais real do que o rei.

Pelo discurso atual, a Joice parece pensar que foram seus olhos verdes que cativaram um milhão de eleitores a votarem nela.

Na verdade, Joice parece até mesmo delirar. Exala um misto de narcisismo misturado prepotência e cegueira, que em recente tuite, no dia 4 de junho de 2020, chegou a afirmar ter visto “ciúme nos olhos do próprio presidente”.

Neste mesmo tuite, atribui ao presidente um mal que está muito bem caracterizado nela própria: um “transtorno delirante persistente”, pensando ela que teria “brilho próprio”.

Peppa, acorda!

Pará de contar história da carochinha.

Você realmente pensa que foi o sobrenome Hasselmann que elegeu o Jair?

Você não é burra Joice! Mas sua atitude é de uma pessoa burra!

Caso você não se retrate, você descobrirá em 2022, o sabor amargo da mesma decepção que hoje você nos faz sentir.

Estão perguntando o que levou a Joice trair o presidente.

A pergunta que deve ser feita é:

“Quem era Joice antes de Jair Bolsonaro?”.

Nilza Machado Faleiro de Souza

assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários