assinante_desktop_cabecalho

Salles diz que incêndios poderiam ter sido evitados se não tivesse a "questão ideológica" por trás (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles declarou em entrevista a Jovem Pan, nesta quinta-feira (17), que uma das causas das crescentes queimadas na região do Pantanal é a ausência do uso do fogo controlado, por questões de visão ideológica.

“Quando você proíbe fazer o uso de fogo preventivo em período adequado, o chamado ‘fogo frio’ ou ‘queima controlada’, vai acumulando massa orgânica e, quando pega fogo, ninguém controla. E o pessoal nos estados, ao invés de apoiar e incentivar o uso do fogo controlado, por uma questão de visão ideológica [não incentivou]. Então, temos a ausência do uso controlado do fogo, por questão ideológica.”

Segundo ele, além dos motivos climáticos, a ideologia de alguns políticos e pessoas influentes em tomadas de decisões acabam fazendo com que os focos de incêndio aumentem.

“Houve uma retirada, ou diminuição substancial do gado criado solto, o gado a pasto. Essa perseguição contra a pecuária extensiva no Brasil. Com isso, cresce muito capim, mato, e queima muito”, disse ele.

E completou, ainda, que o aumento das queimadas também é culpa dos movimentos ambientalistas, que fazem lobby para impedir o uso de substâncias que retardam a proliferação dos focos de incêndio:

“O mundo todo usa. Estados Unidos, Europa, Canadá, todo mundo usa os bloqueadores de fogo. É um produto químico parecido com fertilizantes que você mistura na água da aeronave [que atua em queimadas] e o combate ao incêndio se torna cinco vezes mais eficiente. E tem uma visão dessa turma aí, que diz ‘a gente não concorda com retardante, é melhor não usar’, e o troço torando o pau lá.”

Confira a entrevista na íntegra:

da Redação
assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários