assinante_desktop_cabecalho

Eleições para prefeito de Floripa: O perigo da unificação das esquerdas sob o manto do PSOL

Ler na área do assinante

No link ao final do texto figura a lista dos candidatos a prefeito de Florianópolis.

Alguns são velhas raposas da política local.

Outros são militantes de partidos que professam uma doutrina gerada no século XIX, que se tornou trágica em todos os países onde foi implantada.

Na América Latina, os casos mais emblemáticos são a Venezuela de Maduro, com seu desastrado Socialismo do século XXI, e a Argentina, com seu trágico peronismo (hoje com Alberto Fernández na presidência, mas sob o tacão peronista de Cristina Kirchner) que a transformou, de um país rico que fora no passado, em uma barafunda econômico-financeira atual.

Aqui em Floripa, as esquerdas anacrônicas com candidatos a prefeito estão representadas pelos partidos PSOL - partido do porra louca Guilherme Boulos, líder do MTST e de Marcelo Freixo, esquerdista carioca que votou contra o Marco do Saneamento Básico. Além disso, o PSOL parece ter grande admiração por Kim Jong-Un, o garotão ditador da Coréia do Norte, uma ditadura retrógrada, dinástica e sanguinária. Também apresentam candidatos o PSTU, partido do período Jurássico, o risível PCO e o partido SOLIDARIEDADE do Paulinho da Força, este recentemente condenado no STF à perda do mandato de deputado federal, acumulada com 10 anos e dois meses da cana, por desvio de dinheiro do BNDES.

O PT (partido do ‘Princeps Corruptorum’ Lula) não apresentou candidato a prefeito, mas (CUIDADO!) articulações estão em andamento para que ele integre, como vice, a chapa do PSOL. Qualquer espaço concedido a este partido (PT) significa um perigo para a sanidade financeira e moral do município e, mais adiante, do Estado e da República.

Há um esforço (até agora, aparentemente, bem sucedido) para a unificação das esquerdas, principalmente sob o manto do PSOL. Isto é muito perigoso, pois a unificação das esquerdas tem precedentes desastrosos, como quando Sérgio Grando (uma pessoa absolutamente despreparada para o cargo, além de comunista!) foi eleito, tornando-se uma das piores gestões, senão a pior, da História política moderna de Floripa.

Atenção e cuidado, gente de Floripa!

Os candidatos: https://glo.bo/33BD0y0

Fortaleça o jornalismo independente do Jornal da Cidade Online.

Faça agora a sua assinatura e tenha acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Foto de José J. de Espíndola

José J. de Espíndola

Engenheiro Mecânico pela UFRGS. Mestre em Ciências em Engenharia pela PUC-Rio. Doutor (Ph.D.) pelo Institute of Sound and Vibration Research (ISVR) da Universidade de Southampton, Inglaterra. Doutor Honoris Causa da UFPR. Membro Emérito do Comitê de Dinâmica da ABCM. Detentor do Prêmio Engenharia Mecânica Brasileira da ABCM. Detentor da Medalha de Reconhecimento da UFSC por Ação Pioneira na Construção da Pós-graduação. Detentor da Medalha João David Ferreira Lima, concedida pela Câmara Municipal de Florianópolis. Criador da área de Vibrações e Acústica do Programa de Pós-Graduação em engenharia Mecânica. Idealizador e criador do LVA, Laboratório de Vibrações e Acústica da UFSC. Professor Titular da UFSC, Departamento de Engenharia Mecânica, aposentado.

assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários