Cardozo em 2012 tinha opinião totalmente diferente sobre ‘grampo’ (veja vídeo)

Em 2012, quando o alvo dos grampos da Polícia Federal era o empresário Carlinhos Cachoeira, durante a Operação Monte Carlo, quando escutas telefônicas captadas com autorização judicial, acabaram atingindo diretamente o senador da república Demóstenes Torres, a opinião do então Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, foi completamente favorável à divulgação das conversas, inclusive, tecendo inúmeros elogios à atuação da Polícia Federal e do Magistrado.

Na época, o senador Demóstenes Torres, tinha foro privilegiado, mas foi captado em conversas com um dos alvos da operação.

Um caso exatamente idêntico ao ocorrido na última quarta-feira (16) envolvendo o investigado Luiz Inácio Lula da Silva e a Presidente da República Dilma Rousseff.

Só que desta feita, José Eduardo Cardozo, atualmente advogado-geral da União, foi veementemente contra a decisão do Juiz Sérgio Moro, alegando que ele não tinha competência para divulgar.

Dois pesos e duas medidas...

Da Redação

Veja aqui o vídeo com a entrevista de José Eduardo Cardozo sobre o caso Carlinho Cachoeira, envolvendo o então senador Demóstenes Torres.

                       https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política