assinante_desktop_cabecalho

No UFC, lutador conservador dá surra em comunista apoiador do Black Lives Matter (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

No último sábado, 19, o Ultimate Fighter Championship (UFC) promoveu um grande evento de MMA em Las Vegas.

Na luta principal estava uma rivalidade enorme (dentro e fora do octógono): Colby Covington x Tyron Woodley.

Muito da ‘rusga’ entre ambos vem da opinião política e militância dos dois praticada nas redes sociais.

Woodley, comunista assumido e defensor ferrenho do movimento Black Lives Matter - que vem promovendo badernas e atos terroristas e separatistas nos Estados Unidos - contra o polêmico Covington, ativista conservador e amigo pessoal do presidente Donald Trump.

Ambos trocaram farpas e ofensas antes da luta.

Colby venceu por nocaute técnico no quinto round.

Na entrevista pós luta, o conservador não perdeu a oportunidade e alfinetou o seu oponente:

“A pior decisão que ele poderia ter tomado era ter aparecido para lutar comigo. Eu acabei com ele, eu o quebrei. [...] Ele decidiu ser um covarde e foi exposto. É por isso que ele está por aí há tantos anos, e foi por isso que eu o desafiei. Eu sabia que faria o que fiz hoje. [...] Ele foi nocauteado exatamente como eu disse que faria. Eu o aposentei”, disse empolgado.

E não parou por aí:

“Ele é um covarde, como Lebron James. Esses atletas usam policiais como seguranças particulares para garantirem a sua segurança e agora querem vilanizá-los? Por que? Por causa do 0,1% das coisas ruins que eles fazem? E quanto aos 99,9% de coisas boas que eles fazem todos os dias? E quanto ao 11 de setembro, quando arriscaram suas vidas para salvar pessoas? Eu luto todos os dias não só pelos Trumps, mas pelas tropas e pelos policiais."

E finalizou:

“Nós jamais seremos amigos. Ele acredita em tudo o que eu odeio. Ele apoia o mal, o "Black Lives Matter", e eu apoio os EUA, e dedico essa vitória a todos os policiais e militares que colocam suas vidas em risco para proteger a nossa liberdade e nos manter seguros. Ele não acredita em nada disso, quer acabar com a polícia. É uma vergonha. Jamais serei amigo de um cara como ele.
Ele apoia criminosos. O "Black Lives Matter" é uma vergonha, uma piada. essas pessoas são criminosas, terroristas. Não são os bons trabalhadores dos EUA. Eles são pessoas más. [...] Tyron Woodley é um comunista, um marxista, ele apoia criminosos e odeia os EUA. Foi por isso que ele foi quebrado hoje. Ele é comunista porque defende tudo o que é contra os EUA. Ele não defende os direitos dos americanos, não defende os policiais que fazem a segurança privada dele e da sua família diariamente.”

Ao final de sua entrevista o lutador recebeu uma ligação surpresa de Donald Trump, que o parabenizou pela incrível vitória.

Confira:

Fortaleça o jornalismo independente do Jornal da Cidade Online.

Faça agora a sua assinatura e tenha acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Fonte: Combate

da Redação
assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários