assinante_desktop_cabecalho

Com a decisão do STF, traficantes estão expandindo os seus territórios no Rio

Ler na área do assinante

Uma polêmica liminar concedida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, em junho, suspendeu operações policiais em comunidades do Rio de Janeiro durante a pandemia, com exceção de “casos excepcionais, que deveriam ser devidamente justificadas por escrito pela autoridade competente”.

Posteriormente, a maioria do plenário da Corte votou por manter as suspensões, dificultando a vida dos moradores das comunidades cariocas.

As Polícias Civil e Militar alegam que a decisão causa insegurança na parte jurídica, já que não foram citadas quais situações são consideradas excepcionais.

“Estamos há mais de um mês fazendo denúncias. Eles estão colocando as barricadas em todas as ruas próximas aos Predinhos. E são barricadas definitivas. Caminhos com entulhos, manilhas de concreto, e barras de ferro”, disse um morador do Mundel, próximo aos Predinhos, nome como é conhecido o Conjunto Habitacional Minha Casa Minha Vida.

Segundo declarações dos moradores, os traficantes estão aproveitando a decisão do STF para expandir seus territórios e impor mais medo à população carioca.

Situações que já eram problemáticas antes da pandemia, agora estão fora de controle: bailes, pegas de motocicletas e venda de drogas em plena luz do dia.

“Aí eu pergunto: e os moradores? A gente não consegue chegar em casa. Não passa caminhão de entrega, de lixo e Samu. Se precisar de um socorro, a pessoa vai morrer”, desabafou outro morador.

Fortaleça o jornalismo independente do Jornal da Cidade Online.

Faça agora a sua assinatura e tenha acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Fonte: Terça Livre

da Redação
assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários