Delcídio abre o coração e desabafa...

A vida dá muitas voltas, sem dúvida, não raro nos surpreende. Mas, de qualquer forma, na vida do cidadão Delcídio do Amaral, foram muitas voltas, inesperadas, instantâneas e extremamente cruéis.


De uma hora para outra, Delcídio, de homem poderoso, prestigiado e querido, virou um abominável e detestado presidiário. No dizer de Jacques Wagner um ‘canalha, escroto’.

Tudo porque, na visão dele (Delcídio), encarnou com coragem e destemor a missão de ser o líder do governo no Senado Federal.

E, nesta condição, assumiu missões delicadas, espinhosas e ilegais.

Preso, presidiário, por determinação do STF, pressionado pela esposa, filhas e, possivelmente, por sua própria consciência, o senador decidiu contar tudo, delatar Lula, Dilma e o PT.

O seu desabafo é marcante: ‘Não fiz delação só para diminuir minha pena; fiz por ver que o PT é um covil de hipócritas! Quando fui preso fingiram que não me conheciam, viraram-me as costas e se investiram de santos. Me trataram como se eu fosse indigno de estar no partido deles e por isso seria expulso. Mentirosos, dissimulados. Fiz o que me pediram, mas agiram como se eu tivesse feito tudo por minha conta e risco’.

Lívia Martins

liviamartins.jornaldacidade@gmail.com                          

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política