assinante_desktop_cabecalho

'Se nada faço, sou omisso; se faço, estou pensando em 2022', desabafa o presidente

Ler na área do assinante

Durante os últimos meses, o governo federal vem debatendo a criação de um novo programa social de renda básica para substituir o Bolsa Família e incluir parte dos atuais beneficiários do auxílio emergencial, que foi criado para minimizar os efeitos da pandemia do coronavírus para os trabalhadores informais e os desempregados.

Nesta terça-feira (29), Bolsonaro usou suas redes sociais para rebater as críticas à proposta do governo para bancar o programa Renda Cidadã:

"Minha crescente popularidade importuna adversários e grande parte da imprensa, que rotulam qualquer ação minha como eleitoreira. Se nada faço, sou omisso. Se faço, estou pensando em 2022", disse.

O novo projeto prevê, como fonte de financiamento, o uso de uma parcela do Fundeb (fundo destinado à educação básica) e também de precatórios (dinheiro reservado para o pagamento, já determinado pela Justiça, de dívidas do governo com pessoas físicas e jurídicas).

O uso desses recursos, porém, provocou algumas críticas, porém, Bolsonaro disse que não vai desistir, e rebateu:

"A responsabilidade fiscal e o respeito ao teto são os trilhos da Economia. Estamos abertos a sugestões, juntamente com os líderes partidários. O auxílio emergencial, infelizmente para os demagogos e comunistas, não pode ser para sempre".

Ele negou estar preocupado com a eleições de 2022.

"Ao longo da minha vida parlamentar nunca me preocupei com reeleição. Sempre exerci meu trabalho na convicção de que o voto era consequência dele", escreveu.

Confira:

Fortaleça o jornalismo independente do Jornal da Cidade Online.

Faça agora a sua assinatura e tenha acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários