assinante_desktop_cabecalho

Neutres, vão à merde!

Ler na área do assinante

A lacrosfera, por falta do que fazer e muito provavelmente sem a capacidade intelectual para criar algo de bom e produtivo para o país e para si, agora aparece com essa aberração chamada de "gênero neutro", onde as palavras são ditas e escritas sem definição de masculino e feminino. Que idiotice sem fim.

Além de ser algo tão infantil quanto a velha "língua do p", revela a inequívoca ignorância "paulofreiriana" dos que defendem essa distorção linguística, pois que o gênero da palavra é geralmente definido pelo artigo e não pela palavra em si.

Mas já que querem ser "neutros" em relação ao nosso idioma, que tal usarem da mesma prática em outras coisas?

Que tal serem neutros em relação à ideologia idiota, amarga e impositiva que possuem, e passem a respeitar o que a maioria pensa?

Pratiquem sozinhos essa imbecilidade e não queiram obrigar os outros a seguir a corrente de uma minoria mimizenta que já vive dentro de uma minoria.

Façam redações em concursos, dissertações, monografias, teses de doutorado escrevendo em "neutre", e depois que entrem com "recurses" se por acaso (e com certeza) forem "reprovades". "Injustice"?, Não, "palhaces", o mundo não vai ser modificado de acordo com a vontade de vocês.

Fujam das regras, modifiquem o que quiserem em seus próprios mundos, mas arquem com as consequências de quererem causar uma ruptura que em verdade não ocorrerá. Seria como a pulga querendo adestrar o cachorro.

Alguns podem pensar que trata-se de um recurso para chamar a atenção para uma determinada causa. Se for, lamento, mas apenas chamaram a atenção para a insanidade e para a obsessão que uma gente tosca e problemática que tem pseudo "respeito aos indefinidos".

Ah... vão se catar! Não sabem nada sobre respeito. O respeito não se impõe por modinhas idiotas defendidas por mentes vazias. O respeito começa pela língua pátria e que é comum a todos os nossos cidadãos.

Se aqueles que não se adaptam ao mundo em que vivem querem mudar alguma coisa, que mudem DE mundo. A porta da rua é a serventia da casa e até nisso demonstramos nosso respeito, que é pela liberdade que eles possuem para sumirem daqui, o que será um favor.

Fortaleça o jornalismo independente do Jornal da Cidade Online.

Faça agora a sua assinatura e tenha acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários