Dilma perde de vez a serenidade e ataca Moro com extrema virulência

Ler na área do assinante

A intenção da presidente está bem clara, atacar o juiz Sérgio Moro com um discurso sorrateiro, desrespeitoso, desesperado e covarde.

Os ataques nesta terça-feira (22), em discurso de quase três horas no Palácio do Planalto, atingiram ainda o Ministério Público e a OAB, que acaba de declarar apoio ao impeachment de Dilma Rousseff.

Tentando atingir o juiz, Dilma afirmou que o país precisa de juízes ‘sensatos, serenos e imparciais’, ainda que tenham suas convicções partidárias.

A estratégia adotada é a ofensiva contra o Judiciário.

Entre os apoiadores de Dilma havia nesta terça-feira professores universitários, estudantes de Direito que militam no PT, alguns juízes, ex-magistrados e um grupo de advogados. 

Em contrapartida, mais de quinhentos juízes divulgaram carta de apoio a Moro. Ele também foi apoiado pelo Ministério Público, pela Associação dos Magistrados Brasileiros e pela Associação dos Juízes Federais do Brasil.

Moro não foi citado nominalmente, mas chamado de ‘juiz do principado de Curitiba’ e comparado a um Führer - título associado ao líder do nazismo Adolf Hitler.

Dilma terminou seu discurso dizendo que “há uma ruptura institucional sendo forjada nos baixos porões da baixa política”, numa possível referência ao fato de que o PMDB se prepara para deixar o governo.

Amanda Acosta

redacao@jornaldacidadeonline.com.br

                                             https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online.

da Redação
Ler comentários e comentar