assinante_desktop_cabecalho

Os Urubus sobrevoam a Casa Branca

Ler na área do assinante

O presidente americano, Donald Trump, anunciou nesta sexta-feira (2) que testou positivo para o novo coronavírus.

A exemplo do que aconteceu com o presidente Jair Bolsonaro (desejaram a sua morte também), quando testou positivo para a doença, a repercussão foi instantânea e estarrecedora.

Milhares de esquerdistas americanos usaram as mídias sociais, em especial o Twiiter, para desejar a morte do Presidente dos EUA. Brasileiros aproveitaram a ocasião para dar "força" para a esquerda mundial e reiterar os xingamentos, as piadas, e sinceros desejos de que o presidente dos Estados Unidos seja devorado pelo vírus chinês.

Os políticos mortos-vivos, de extrema esquerda, inconformados com a direita no poder, levantaram de seus caixões empoeirados e uniram-se em uma corrente de "oração" pela morte e queda imediata de Trump do poder.

Americanos e Brasileiros unidos por ideal escatológico, levantam a bandeira da morte, sem piedade, sem escrúpulos.

Na última terça feira (29), Trump e Biden se enfrentaram em debate, e três dias depois, a notícia agita e muda totalmente o panorama político americano da eleição presidencial. Entretanto, apesar do risco e da visível desvantagem para o candidato de direita, que deverá ficar em quarentena por no mínimo 10 dias, precisará contar com a sorte de recuperar-se rapidamente para pelo menos fazer o próximo debate online, previsto para 15 de outubro.

Ou se tiver mais sorte ainda, o vírus pode ter o efeito "facada" e ajudar a reeleger o presidente Trump.

Seja como for, se por um lado esquerdistas inconsequentes torcem para que o vírus chinês acabe com Trump, a cegueira impede-os de ver que se Joe Biden ganhar, a China pode "engolir" os Estados Unidos da América.

A dificuldade que a esquerda mundial tem em aceitar a direita conservadora no poder, nada tem a ver com os ideais nobres que tentam pregar. São como papagaios. Falam até bem, mas são incapazes de refletir, interpretar, avaliar.

Como um ser humano deseja a morte do outro e ainda se considera digno de confiança?

Mas, nesse caso, "o outro" é simbólico.

Querem a morte de Bolsonaro e de Trump e tudo o que eles representam:

A direita conservadora.

Deus, Pátria, Família.

A Direita alcançou o poder por caminhos surpreendentes:

No Brasil o povo se armou de verde amarelo e foi para as ruas de graça. Acreditou em um homem com perfil nada convencional.

Nos EUA, elegeram um homem excêntrico e ousado na fala e atitudes. Ambos são considerados autênticos e reativos.

Bolsonaro e Trump são os imperfeitos mais perfeitos para o atual momento político. Podem desejar a morte deles. Nada se pode fazer a respeito.

Serão ambos reeleitos.

E os que lhes desejam o mal, terão de aprender pela dor...

visto que desconhecem a empatia.

São incapazes de respeitar uma vida, em tempo de pandemia.

“A maldade humana tem apenas uma motivação: a busca insana pela superioridade”. Lúcio Kwayel.

Fortaleça o jornalismo independente do Jornal da Cidade Online.

Faça agora a sua assinatura e tenha acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Foto de Bernadete Freire Campos

Bernadete Freire Campos

Psicóloga com Experiência de mais de 30 anos na prática de Psicologia Clinica, com especialidades em psicopedagogia, Avaliação Psicológica, Programação Neurolinguística; Hipnose Clínica; Hipnose Hospitalar ; Hipnose Estratégica; Hipnose Educativa ; Hipnose Ericksoniana; Regressão, etc. Destaque para hipnose para vestibulares e concursos.

assinante_desktop_conteudo_rodape
Ler comentários e comentar