assinante_desktop_cabecalho

Nunca é tarde para lembrar: Manuela apareceu nas delações da Odebrecht (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

A candidata à prefeitura de Porto Alegre, Manuela D’Ávila, tem aparecido extremamente diferente na atual campanha eleitoral.

Com uma imagem mais conservadora, sem usar a cor vermelha, a foice e o martelo que eram constantes em suas aparições, com um discurso muito mais moderado, a impressão é de que Manuela está tentando abarcar votos dos eleitores do chamado “centrão”, os que não são nem direita, nem esquerda.

Tendo sido derrotada no último pleito em que concorreu, como vice na chapa do candidato à presidência Haddad, em 2018, Manuela parece agora estar buscando um novo espaço.

Mas a nova imagem não apaga o seu nome das delações da Odebrecht, onde ela é acusada de receber R$ 360 mil via caixa 2.

O ex-diretor da Odebrecht Alexandrino Alencar afirmou na época, em depoimento a investigadores da operação Lava Jato, que a empreiteira fez doações oficiais e não oficiais, no total de R$ 360 mil, entre 2006 e 2010 para Manuela d'Àvila.

Alexandrino Alencar relata que foi Beto Albuquerque, coordenador de campanha de Manuela, quem o procurou em 2008. O encontro ocorreu em um restaurante.

"Ele pediu a reunião conosco. Pediu para que contribuíssemos para a campanha para a então candidata à Prefeitura de Porto Alegre, Manuela d'Ávila. E nós dissemos que demos uma doação acima dos padrões para trocar de prefeitura, R$ 300 mil, e que esse valor seria via caixa 2."

Manuela também teria recebido de forma ilícita R$ 50 mil em 2010, durante campanha para deputada federal. O delator explica que reconhece o pagamento para a política devido ao uso do codinome "avião" em uma planilha do setor de Operações Estruturadas da Odebrecht, conhecido por setor de propinas.

Alencar explica ainda que, em 2006, foram feitas "doações legais" para ela. "Se não me equivoco, um valor de R$ 10 mil em 2006", observa o delator.

O ex-diretor da Odebrecht também explica porque a empreiteira passou a fazer pagamentos via caixa 2.

"Nós não queríamos dar mais doações vias legais para não expor o grupo. Aí foram dadas mais contribuições via caixa 2."

Seu passado jamais será esquecido...

Fortaleça o jornalismo independente do Jornal da Cidade Online.

Faça agora a sua assinatura e tenha acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
assinante_desktop_conteudo_rodape
Ler comentários e comentar