assinante_desktop_cabecalho

O STF, o André do Rap e o narciso-mor da corte

Ler na área do assinante

Como já falei em recente artigo, o caso André do Rap é apenas um “más de lo mismo” da triste trajetória deste primo do Collor no STF, o notório Marco Aurélio Mello.

Leiam a matéria abaixo e avaliem, se puderem, o malefício (em termos financeiros, morais e reputacionais) que este ministro “by Collor” já causou ao Brasil:

Após a leitura do texto acima, leiam abaixo um artigo meu, em que traço a carreira deste ministro, totalmente construída com tráfico de influência e nepotismo.

Este ministro de Collor (que se diz “cientista do Direito”; uma piada de mau gosto, por certo) parece pensar que o Direito se resume a uma fala empolada, com palavras bem mastigadas, mas vazias de conteúdo jurídico:

Já me perguntaram sobre qual será o resultado da sessão do STF desta tarde (14/10) sobre o caso do traficante André do Rap.

Não tenho um resultado esperável em mente.

Mas tenho medo.

Medo do corporativismo e do espírito de vingança daqueles que que odeiam a Lava Jato, adoram proteger e libertar bandidos de colarinho branco e criaram, sem o menor constrangimento, o Estado Cleptocrático Brasileiro em 07 de novembro de 2019: Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Marco Aurélio Mello, Ricardo Lewandowski e Rosa Weber. (Celso de Mello, já se foi do STF)

Tenhamos em mente que, por conta daquela votação desavergonhada e antibrasileira, bandidos até mais nocivos à sociedade do que André do Rap (Lula, por exemplo) estão hoje soltos e felizes, usufruindo de grande parte do roubo de dinheiro público que fizeram (a outra parte foi gasta com advogados bilionários) sem a Interpol em seus encalços.

Em suma, como diz a sabedoria popular: cesteiro que faz um cesto, pode fazer um cento.

Aguardemos, com os dedos cruzados.

Fortaleça o jornalismo independente do Jornal da Cidade Online.

Faça agora a sua assinatura e tenha acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Foto de José J. de Espíndola

José J. de Espíndola

Engenheiro Mecânico pela UFRGS. Mestre em Ciências em Engenharia pela PUC-Rio. Doutor (Ph.D.) pelo Institute of Sound and Vibration Research (ISVR) da Universidade de Southampton, Inglaterra. Doutor Honoris Causa da UFPR. Membro Emérito do Comitê de Dinâmica da ABCM. Detentor do Prêmio Engenharia Mecânica Brasileira da ABCM. Detentor da Medalha de Reconhecimento da UFSC por Ação Pioneira na Construção da Pós-graduação. Detentor da Medalha João David Ferreira Lima, concedida pela Câmara Municipal de Florianópolis. Criador da área de Vibrações e Acústica do Programa de Pós-Graduação em engenharia Mecânica. Idealizador e criador do LVA, Laboratório de Vibrações e Acústica da UFSC. Professor Titular da UFSC, Departamento de Engenharia Mecânica, aposentado.

assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários