assinante_desktop_cabecalho

Belo-horizontino, a hora é agora - extensivo ao eleitor brasileiro (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

Do bíblico provérbio 16:18, "A soberba precede a destruição, e a altivez do espírito precede a queda". Ou, em sua nova versão, "A soberba precede a ruína, o espírito arrogante vem antes da queda". Ou ainda no popular, "Toda arrogância será castigada", vem a inspiração para ilustrar a gestão do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, especialmente, no período pandêmico.

E é dessa lição que se espera uma resposta do eleitor belo-horizontino ao pleito do dia 15 de novembro próximo. Lembrando que o caricato tirano, num desafio ao cidadão, disse que só sai da prefeitura no voto (disse isso ao desprezar e esnobar uma manifestação popular, em frente à entrada da prefeitura, contra sua política de saúde durante a pandemia).

Que seus rompantes tenham o merecido castigo.

Não é de hoje que o profeta do caos se acovarda, e transfere seus medos e traumas para a população da cidade que deveria administrar. O boquirroto tomou para si que a ciência é de sua única e exclusiva competência, sempre com afagos para com sua equipe médica. Dá ouvidos a um Conselho de Saúde mais do que comprometido e convencionado com ideologias esquerdistas em detrimento a conselhos de cientistas renomados e reconhecidos mundialmente.

O falastrão, um verborreico de primeira linha, quer enganar o povo alegando que foi eleito para proteger e cuidar do cidadão.

MENTIRA!!! Não se deixe enganar.

Todo e qualquer prefeito é eleito para administrar o município. Ninguém elege o prefeito para se tornar um tutor, um pai, ou seja lá que raios de “coisa” ele acha que é. O prefeito não é dono da cidade, muito menos do povo.

Sempre que lhe convém, e apenas quando lhe convém, pinça orientações de organismos como a suspeitíssima OMS, por exemplo. Quando não, se faz de sonso.

Fui buscar no depoimento do médico, Dr. David Nabarro (vídeo abaixo) sua fala acerca do isolamento ou confinamento, sua aplicação e suas graves consequências frente a uma pandemia.

Indicado pelo Reino Unido para área de Saúde da ONU (OMS), o Dr. Nabarro conta com 40 anos de experiência no trato da saúde pública internacional, e que nos 12 últimos anos, todos os secretários-gerais das Nações Unidas confiaram a ele a liderança para ações contra as crises sanitárias, como a da gripe aviária e do Ebola. E pensar que a “ciência” do anômalo prefeito renuncia ao conhecimento e experiência de um cientista desta envergadura em nome de outros interesses, certamente escusos.

EM TEMPO: Todo e qualquer cidadão que queira dedicar este texto ao prefeito de sua cidade, já deixo aqui minha anuência para fazê-lo.

assinante_desktop_conteudo_rodape
Ler comentários e comentar