Após mais de uma década, PT acorda e descobre que Michel Temer é ‘traidor’

Nos atos realizados nesta quinta-feira (31), o vice-presidente Michel Temer, foi um dos principais alvos dos militantes petistas, dos dirigentes partidários, líderes sindicais e do próprio ex-presidente Lula.


Além de Michel Temer, o presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o juiz Sergio Moro e a TV Globo, foram os principais alvos das manifestações favoráveis à permanência de Dilma.

Dois dias após o PMDB abandonar oficialmente o governo, e 13 anos após a aliança formada entre PT e PMDB, com Temer exercendo a vice-presidência a mais de cinco anos, descobriram que se trata de um ‘traidor’.

Em Brasília, o presidente da CUT, Vagner Freitas, foi ao ápice da apelação, aplaudido pela militância, disse que ‘a proposta de Temer é tirar direitos dos trabalhadores, tirar a carteira assinada e as férias’. Freitas encerrou sua fala com um trocadilho: ‘Lutar sempre, Temer nunca’.

O ministro Edinho Silva (Comunicação) foi ainda mais agressivo e ameaçador: ‘Vamos baixar o tom ou vamos esperar o primeiro cadáver? ’, questionou.

O ex-presidente Lula se manifestou através de um vídeo divulgado nas redes sociais. Disse em recado direto a Temer que ‘não há poder legítimo se a fonte não for o voto popular’.

Ao todo, os atos nas 27 capitais reuniram 755 mil pessoas, segundo os organizadores.

da Redação

                                https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline


Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política