Presidente do Instituto Lula pede ao STF a anulação da ‘Carbono 14’. Qual é o temor?

Em sendo Paulo Okamotto um autêntico preposto do ex-presidente Lula, a reclamação proposta nesta sexta-feira (1º de abril) junto ao STF, pedindo ao ministro Teori Zavascki a anulação da Operação Carbono 14, a 27ª fase da Lava Jato, transparece uma verdadeira ‘confissão’.


Ora, a nova fase da Operação Lava Jato apura um elo entre o Mensalão, os desvios na Petrobras e o caso Celso Daniel, prefeito petista de Santo André morto em 2002 em um crime nunca esclarecido.

Pois bem, de acordo com o documento assinado pelos advogados de Okamotto, o juiz Sérgio Moro teria desrespeitado a decisão proferida pelo STF, segundo a qual o magistrado deveria remeter à Corte as investigações contra o ex-presidente Lula, assim como outras apurações ligadas a ele.

Por enquanto, em todos os despachos e requerimentos da ‘Carbono 14’ não há sequer uma citação ao nome de Lula.

Assim, como conceber o requerimento de Okamotto?

Ele pede ainda que o ‘STF tome providências contra suposto crime de desobediência praticado por Sergio Moro’.

Forçosamente, somos levados a crer que Okamotto está antevendo que Lula irá aparecer brevemente em tais investigações.

Resta saber qual o temor: o Mensalão, o Petrolão ou o caso Celso Daniel?

da Redação

                                      https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política