Negociação suspeita entre AJ e Trad já é investigada pelo MPF

O Ministério Público Federal, através de seu procurador eleitoral Marcos Nasser, já está investigando as negociações suspeitas envolvendo membros da família Trad e o jornal Correio do Estado, através de seu proprietário, o empresário Antônio João Hugo Rodrigues, conforme repercutido nesta segunda-feira (4) pelo Jornal da Cidade (Veja aqui). O trabalho de jornalismo investigativo é do conceituado jornalista Nélio Brandão, ex-Rede Globo/TV Morena, atualmente atuando como blogueiro (Blog do Nélio).


O jornal Correio do Estado, segundo consta, levou um ‘calote’ da família Trad, que sustou o cheque dado como garantia de um suspeitíssimo empréstimo de R$ 1.200.000,00, que seria utilizado nas campanhas políticas de Nelson Trad Filho, Marcos Trad, Fábio Trad e Antonieta Amorim (ex-Trad).

De acordo com uma ‘Notificação Extrajudicial’ enviada pelo jornal para os devedores, os valores do tal empréstimo foram depositados em diferentes contas correntes, indicadas pelos beneficiários.

Na tal notificação, o credor AJ faz o seguinte alerta: “Registre-se que a inexistência de informação desse montante na prestação de contas, configura ofensa gravíssima à legislação eleitoral, porquanto revela a flagrante omissão de gastos de campanha (caixa dois), especialmente sopesando que tais valores são expressivos em confronto com os valores declarados à Justiça Eleitoral, o que implica em crime de falsidade”.

De fato, nenhum dos beneficiários declarou os montantes em suas prestações de contas à Justiça Eleitoral.

O jornalista Nélio Brandão fez contato com as pessoas que receberam em suas contas correntes os  valores provenientes da transação.

O advogado Antonio Cezar Lacerda Alves, que recebeu na sua conta um depósito de R$ 100 mil, afirmou que não houve ilegalidade e disse que recebeu os recursos por serviços advocatícios prestados a família Trad.

Márcia Gomes Vilela, que recebeu R$ 200 mil, de forma ríspida, disse o seguinte: “minha relação com o empresário Antonio João diz respeito somente a mim e a ele”. Márcia é sócia da M&C Contabilidade que seria uma empresa que faz trabalhos tanto para o jornal Correio do Estado e seu sócio como para parte da família Trad.

O advogado Cesar Gilberto Gonzales, que recebeu R$ 100.000,00, disse que o dinheiro recebido dos Trad foi referente a contrato particular de serviços e que isso só diz respeito às partes.

Alessandro José Gonçalves de Freitas que também recebeu R$ 150.000,00, não foi encontrado.

O caso é realmente intrigante.

da Redação

                                        https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Foco MS