assinante_desktop_cabecalho

Covidão no Amazonas: PGR pede afastamento do Governador e mais nove pessoas

Ler na área do assinante

A PGR solicitou o afastamento de Wilson Lima (PSC), do vice-governador Carlos Almeida e mais oito deputados, nesta semana. O procedimento faz parte dos desdobramentos da Operação Sangria, que investiga crimes de desvio de recursos públicos no combate à pandemia do coronavírus, fraude em licitação, peculato, lavagem de dinheiro e crime contra o sistema financeiro.

Como no estado do Pará, as investigações deram início com a denúncia de que o governo do Amazonas teria comprado ventiladores pulmonares que não tinham especificação correta para o tratamento de pacientes com a Covid-19; ao invés de adquirir respiradores pulmonares.

Os equipamentos foram comprados em uma loja de vinhos e o assunto foi amplamente divulgado na reportagem investigativa de Roberto Cabrini, que viajou ao estado para apurar os fatos e conversou, pessoalmente, com Wilson Lima.

Os equipamentos superfaturados foram comprados por R$ 2,9 milhões, com sobrepreço de 316%. Perguntado por Cabrini quanto teria gasto com a pandemia, Wilson gaguejou e, por fim, revelou que não sabia os números. Amazonas, Ceará e Pará foram os estados mais afetados pela pandemia, segundo análise feita por pesquisadores da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR). Sendo que, no Amazonas, a taxa de mortalidade foi de 39,1 para cada 100 mil habitantes. Número quatro vezes maior que a média nacional (9,5).

O estado amazonense, apesar de ser, infinitamente, menos populoso que outros das regiões Sul e Sudeste, teve dificuldades em todos os âmbitos: hospital de campanha inaugurado às pressas e que atendeu apenas dois meses, não havia os respiradores adequados e a população sem remédio para o tratamento em casa. A Força Aérea Brasileira (FAB), assim como fez em outras unidades federativas, socorreu o Governo local levando medicamentos, profissionais de saúde, equipamentos, máscaras e aventais descartáveis.

A PGR solicitou o afastamento dos políticos ao Ministério Público Federal (MPF) como medida cautelar, visto que houve denúncias de que eles estariam prejudicando as investigações e dificultando o acesso às provas. O resultado do pedido deve sair nos próximos dias.

Um movimento apócrifo, criminoso e fascista está tentando destruir o Jornal da Cidade Online.

Eles não admitem o debate. Querem castrar a liberdade de expressão e implantar o pensamento único.

Para tanto, tentam zerar nossas receitas, praticando o terrorismo junto a nossos anunciantes.

Ajude o JCO a continuar sobrevivendo com independência. Faça a sua assinatura.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você ainda terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
assinante_desktop_conteudo_rodape
Ler comentários e comentar