Debandada do PT já é realidade e deve reduzir bancada na Câmara à metade

Inúmeros deputados federais já não fazem segredo da pretensão de abandonar o PT, buscando abrigo numa nova sigla.


A debandada estava inclusive programada para acontecer em março, durante a janela partidária. Era este o plano do grupo de insatisfeitos, que deixaria o partido, mas continuaria apoiando o governo.

Entretanto, o avanço do impeachment da presidente Dilma, fez o grupo recuar, adiando a saída para após a eleição municipal de outubro.

O grupo é composto por, pelo menos, 26 deputados federais, o que reduzirá a bancada petista de 57 para apenas 31 deputados.

Arlindo Chinaglia, de São Paulo e os gaúchos Marco Maia, Maria do Rosário e Henrique Fontana são os principais líderes do grupo de descontentes.

Inclusive, o ex-governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, organiza a criação de um novo partido, que poderá acolher o grupo de deputados.

Entretanto, todos eles evitam explicitar o assunto para não prejudicar a luta de Dilma para evitar o impeachment.

De qualquer forma, o motivo do descontentamento está nos caminhos escolhidos pelo partido desde a explosão do escândalo do mensalão. Os descontentes criticam práticas adotadas pela tendência CNB, que controla a sigla.

da Redação

                              https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política