Pio Barbosa Neto

Articulista. Consultor legislativo da Assembleia Legislativa do Ceará

O ato de estudar

'Estudar é polir a pedra preciosa; cultivando o espírito, purificamo-lo'. (Confúcio)

A vida do ser humano é um eterno aprendizado: nas primeiras sensações do nascimento, nos primeiros contatos com o mundo, no aprender lúdico da primeira infância, até chegar à escola formal com seu ensino sistemático. 
O estudo em geral, a busca da verdade e da beleza são domínios em que nos é consentido ficar crianças toda a vida. ( Albert Einstein)
Nesse momento da vida, o aprendiz se depara com uma quantidade enorme de informações que devem ser assimiladas, nos primeiros anos com atividades concretas, posteriormente com abstrações mais complexas. 
Ao chegar à graduação, acha­sse, erroneamente, que tudo que foi aprendido deve ser deixado de lado, pois o foco da aprendizagem passa a ser os conteúdos próprios das disciplinas que compõem a grade curricular de cada curso especifico. Pois, uma nova etapa se inicia na vida do acadêmico, levando à construção de novas formas de aprender. 
Inicia­-se um grande problema na vida dos estudantes: muita disciplina varia informações simultâneas, professores com pensamentos e ideias diferentes, entre outros. 
Estudar é a ação de tentar aprender algo que não se sabe ou que se deseja saber mais. Há cinco degraus para se alcançar a sabedoria: Calar, ouvir, lembrar, sair, estudar.
Os estudos aperfeiçoam a natureza e são aperfeiçoados pela experiência. (Francis Bacon)
O estudo é a valorização da mente ao serviço da felicidade humana. (François Guizot)
O ato de estudar, na realidade, se inicia na sala de aula, com a atenção que o aluno deve dispensar ao ato de ensinar do professor, que por sua vez deve ser um facilitador nesse processo, ou seja, deve promover o encontro do aluno com o conhecimento especifico da disciplina em estudo, de modo que esse conhecimento passe a fazer parte dos sujeitos aprendentes de forma alquimeica. Entretanto, na realidade observasse que parte dos alunos tem o costume de escutar passivamente o que o professor tem a dizer nas salas de aula, sem ter a mínima preocupação em questionar ou debater estas informações, preocupando­-se apenas em revisar estas aulas no dia da prova, visando apenas ser aprovado nas disciplinas. 
Estudar é aplicar a inteligência para aprender, para saber, ou adquirir instrução ou conhecimentos, dedicar-se à apreciação, análise ou compreensão de; procurar fixar na memória; frequentar o curso de; exercitar-se, ser estudante, ser estudioso, aprender a conhecer-se; observar-se e analisar-se.
O estudo é uma pedra preciosa única, pois não tem um preço! Alguns acham que é balela, mas não é, é verdade! Aquilo que uns sabem construir, outros não fazem a mínima ideia nem de como funciona! Cada um tem “um jeito”, “um dom” para alguma coisa! 
O ato de estudar, no fundo é uma atitude frente ao mundo. Esta é a razão pela qual o ato de estudar não se reduz à relação leitor-livro, ou leitor-texto.
Ele dá-se principalmente pela vontade que o leitor tem em aprender e absorver as propostas do autor. Mas, também, o texto tem que ser claro e estar certo do objetivo que quer alcançar para que o ato de estudar não caia num exercício de memorização e sim de entendimento.
Estudar requer criticidade e curiosidade, requer a prática de leitura, a capacidade de aprofundamento no conteúdo do texto. Então, deve-se compreender que não se dever fazer a memorização do texto e sim o entendimento dele. Portanto, deve-se, acima de tudo, ter a visão crítica.
Não somente exige uma criticidade e curiosidade como, também, a capacidade de relacionar o que está sendo estudado com a prática, é manter-se sempre atento, mesmo em conversas com outros, com seu cotidiano, com suas relações, devendo ficar sempre em postura de curiosidade e questionamento para conseguir associar aquilo que estudou ao que está acontecendo.
A melhor escolha de cada indivíduo é a mais alta que ele pode alcançar. ( Aristóteles)
Gostaria de viver para estudar e não de estudar para viver.

Pio Barbosa Neto

Professor, escritor, poeta, roteirista

                                           https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online

Pio Barbosa Neto

Articulista. Consultor legislativo da Assembleia Legislativa do Ceará

Siga-nos no Twitter!

Mais de Pio Barbosa Neto

Comentários

Notícias relacionadas