Tragédia em família: homem mata o filho de oito anos e depois se suicida

O pedido de separação feito pela esposa parece ter sido a motivação da tragédia que culminou no assassinato de um garoto de oito anos e no suicídio do pai.


Os fatos aconteceram na madrugada deste sábado (16), no bairro Jardim Liberdade, em Cuiabá (MT).

Uma discussão com a esposa teria antecedido o crime. 

De acordo com Boletim de Ocorrência, a mulher estava dormindo no sofá do quarto do casal e J.V.A., de 47 anos, estava na cama, depois de eles terem brigado.

À PM, ela contou que, durante a madrugada, levantou para tomar água e se deparou com o marido de joelhos, ao pé da cama, com um corte no pescoço e o cabo de uma faca na mão esquerda.

A esposa estarrecida com a situação, chamou a irmã do marido e um filho dele, que estavam nas proximidades da residência do casal, para ajudá-la a socorrer o homem machucado.

Logo em seguida, ela teria chamado a Polícia Militar. 

Entretanto, quando a PM chegou à residência, a mulher, que prestava auxílio ao marido, pediu que os militares fossem ao quarto dos filhos, para que as crianças fossem retiradas do local.

No entanto, quando os policiais chegaram ao cômodo, encontraram as duas crianças com cortes profundos no pescoço e com muito sangramento. 

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada e, ao chegar ao local, constatou que o homem e o filho estavam mortos.

A outra criança, uma garota de 10 anos, foi encaminhada para o Pronto-Socorro da Capital, onde passou por uma cirurgia de emergência. 

O quadro de saúde da menina é considerado estável, conforme a Polícia Militar.

A esposa relatou, conforme a Polícia Militar, que há cerca de um mês teria dito que queria se separar. 

Em razão do pedido para terminar o casamento, ela e o marido estavam discutindo com frequência nos últimos dias. 

A mulher contou que ele não aceitava o fim do relacionamento.

Segundo as informações, o homem havia afirmado que, se eles se separassem, ele daria veneno de rato para as crianças e, logo em seguida, também tomaria o produto. 

O crime passará a ser responsabilidade da Polícia Civil, que investigará o caso. 

da Redação

Fonte: MidiaNews

                      https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Policia