Vídeo flagra deputado passando a mão no seio de parlamentar durante sessão da Alesp (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

As câmeras de segurança da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) flagraram um momento no mínimo "constrangedor" e repugnante, quando o deputado Fernando Cury (Cidadania), aproxima-se por trás da deputada estadual Isa Penna (PSOL) e passa a mão no seio dela.

O assédio ocorreu durante sessão extraordinária que votava o orçamento do governo do estado na noite desta quarta-feira (16).

Pelas imagens, é possível ver Fernando Cury conversando com outro deputado. Em seguida, ele faz um movimento em direção à deputada psolista, que está apoiada na mesa diretora da Casa, e retorna a conversar com outro parlamentar, mas volta a se dirigir à colega. Finalmente, ele vai por trás da deputada e apalpa o seio dela que, imediatamente, tenta o afastar.

Em nota, Isa Penna narrou que ela e outras parlamentares já foram assediadas em outras ocasiões.

"A deputada Isa Penna é conhecida por atuar em prol do combate à violência contra as mulheres e afirma que a violência política de gênero que sofreu publicamente na ALESP, infelizmente, não é um caso excepcional, dado que ela e as deputadas Mônica Seixas e Erica Malunguinho, do mesmo partido, já foram assediadas em ocasiões anteriores", esclarece o documento.

A deputada do PSOL afirmou, nesta quinta-feira (17) que vai registrar um boletim de ocorrência contra o parlamentar do Cidadania e abrir uma representação contra ele no Conselho de Ética da Casa.

“O caso que a gente vive não é isolado. A gente vê a violência política e institucional contra as mulheres o tempo todo. O que dá direito de alguém encostar numa parte íntima do meu corpo. Meu peito é íntimo. É o meu corpo. Eu estou aqui pedindo pelo direito de ficar de pé e conversar com o presidente da Assembleia sem ser assediada”, afirmou.

Cury usou a tribuna para pedir desculpas por "abraçar" a colega, mas negou que a tenha assediado ou importunado, sexualmente.

“Em primeiro lugar, gostaria de frisar a todos, principalmente as mulheres que estão aqui, que não houve, de forma alguma, da minha parte, a tentativa de assédio, importunação sexual ou qualquer outra coisa ou qualquer outro nome semelhante a esse. Eu nunca fiz isso na minha vida toda... Mas, se a deputada Isa Penna se sentiu ofendida com o abraço que eu lhe dei, eu peço, de início, desculpa por isso."

E continuou sua defesa dizendo que sua chefe de gabinete é mulher e que está acostumado a abraçar e beijar suas colegas de trabalho.

“Meu comportamento com a deputada Isa Penna é o comportamento que tenho com cada um dos deputados aqui... De cumprimentar, de abraçar, de beijar, de estar junto. A minha chefe de gabinete é uma mulher. Eu tenho assessoras mulheres aqui, no escritório em Botucatu. Eu nunca ia fazer isso na frente de 100 deputados. Quantas câmeras tem aqui na Assembleia Legislativa? Estava na frente do presidente. Pelo amor de Deus, eu não fiz nada disso. Não fiz nada de errado."

O Código Penal descreve como “importunação sexual" o ato de praticar contra alguém e sem a sua anuência ação libidinosa com o objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiro. A pena pode ser, de 1 a 5 anos.

Já o crime de assédio sexual prevê detenção de 1 a 2 anos.

Em nota, a Alesp afirmou que o Conselho de Ética fará a avaliação do caso.

Confira:

ATENÇÃO! Agora você tem a opção de assinatura do JCO com boleto!

Um movimento anônimo, criminoso e fascista está tentando destruir o Jornal da Cidade Online.

Eles não admitem o debate. Querem castrar a liberdade de expressão e impor o pensamento único.

Para tanto, tentam zerar nossas receitas, praticando o terrorismo junto a nossos anunciantes.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você ainda terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar