Doleiro solto por Gilmar, em tempo 'recorde', é denunciado pela Lava Jato por lavagem de US$ 11 milhões

Ler na área do assinante

Na última sexta-feira, 18, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, determinou a soltura do doleiro Chaaya Moghrabi, horas depois do mesmo ser preso.

Uma rapidez inacreditável.

Pois bem…

Nesta terça-feira, 22, a Lava Jato do Rio de Janeiro denunciou o doleiro e mais dez pessoas acusadas de atuarem em esquema para ocultar e dissimular a origem de US$ 11 milhões em contas na Suíça.

Chaaya Moghrabi já foi alvo de três pedidos de prisão preventiva decretados pela 7ª Vara Federal Criminal do RJ.

Curiosamente, nessas três ocasiões foi beneficiado por decisões de Gilmar.

Um dos principais doleiros do país, Moghrabi é acusado de utilizar uma rede familiar para dissimular operações no exterior.

Alvo de busca e apreensão na Operação “Câmbio, Desligo”, o doleiro tentou atrapalhar a operação da PF e entregou à polícia um celular com dados apagados.

Ainda assim, o ministro do STF alegou que há um “verdadeiro fosso interpretativo” entre a ausência de “conduta colaborativa” e a prática de atos de obstrução de Justiça.

ATENÇÃO! Agora você tem a opção de assinatura do JCO com boleto!

Um movimento anônimo, criminoso e fascista está tentando destruir o Jornal da Cidade Online.

Eles não admitem o debate. Querem castrar a liberdade de expressão e impor o pensamento único.

Para tanto, tentam zerar nossas receitas, praticando o terrorismo junto a nossos anunciantes.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você ainda terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar