Argentina está a um passo de aprovar o aborto

Ler na área do assinante

O Senado argentino planeja discutir, na próxima terça-feira (29), o projeto de lei que permite abortar até a 14º semana da gestação. A intenção é aprovar o projeto ainda este ano.

Alberto Fernández, presidente da Argentina, já obteve saldo positivo no Congresso Nacional onde o projeto foi autorizado, em 11 de dezembro passado.

O projeto de lei é de autoria do próprio presidente argentino, do ministro da saúde, Ginés Gonzáles García e da ministra das Mulheres, Gêneros e Diversidades Sexuais, Elizabeth Alcorta e ainda foi assinado por outros dois ministros de Estado.

A legalização do aborto não tem aprovação popular. Levantamento realizado pelo Instituto Opinaia, de novembro, divulgou que 49% dos argentinos rejeitavam a nova lei. Enquanto que 35% eram a favor da legalização sob “uma perspectiva de gênero”.

É interessante essa colocação porque, no documento, eles não se referem às grávidas como mulheres. Ao invés disso, são mencionadas como pessoas gestantes; evitando o reconhecimento feminino.

Apesar do projeto, à princípio, mencionar que os abortos estarão permitidos na Argentina até a 14° semana; ele permite que os prazos sejam sem limites, sempre que “estiver em perigo a saúde integral da pessoa gestante”.

ATENÇÃO! Agora você tem a opção de assinatura do JCO com boleto!

Um movimento anônimo, criminoso e fascista está tentando destruir o Jornal da Cidade Online.

Eles não admitem o debate. Querem castrar a liberdade de expressão e impor o pensamento único.

Para tanto, tentam zerar nossas receitas, praticando o terrorismo junto a nossos anunciantes.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você ainda terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar