Contra privilégios, Fux “põe na rua” funcionário do STF que pediu reserva de vacinas

Ler na área do assinante

O ministro Luiz Fux, atual presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu exonerar o secretário de Serviços Integrados de Saúde da Corte, Marco Polo Dias Freitas, responsável por solicitar, da Fiocruz, a reserva de 7 mil doses da vacina contra a Covid-19 para membros e funcionários da Suprema Corte.

Segundo Fux, sem o seu conhecimento, o secretário solicitou à Fiocruz a tal reserva, furando a fila de prioridades da vacinação e declarou que sempre foi “contra privilégios”.

O ofício em questão foi enviado no dia 30 de novembro para Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) pedindo a reserva de doses da vacina contra o coronavírus, para que fossem destinadas à imunização de ministros e servidores da Corte e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Mais uma firme e importante decisão de Luiz Fux!

Em resposta a solicitação, a Fiocruz já havia negado o pedido para “reserva” no dia 23, alegando que não possui autonomia “nem para dedicar parte da produção” para a imunização de seus próprios servidores.

ATENÇÃO! Agora você tem a opção de assinatura do JCO com boleto!

Um movimento anônimo, criminoso e fascista está tentando destruir o Jornal da Cidade Online.

Eles não admitem o debate. Querem castrar a liberdade de expressão e impor o pensamento único.

Para tanto, tentam zerar nossas receitas, praticando o terrorismo junto a nossos anunciantes.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você ainda terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar