Folha distorce novamente fala do presidente e é desmascarada na web (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

Outra tentativa de distorcer a realidade das declarações do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro...

A repórter da Folha de S.Paulo, Renato Machado, retirou a fala do presidente do contexto e deu a entender que ele não estaria preocupado com a imunização dos brasileiros contra a covid-19; quando, na verdade, ele explicava que não se importava com a correria imposta por alguns governadores estaduais.

As declarações foram dadas após um passeio que o presidente fazia pelos arredores de Brasília, no sábado (26). No momento em que ele falava com os apoiadores, a imprensa se aglomerou e o questionou sobre a pressão que alguns gestores estaduais estariam fazendo para que fosse liberada, logo, uma vacina para o coronavírus. Solícito, Bolsonaro responde:

“Ninguém me pressiona a nada. Não dou bola pra isso”, disse, referindo-se, por exemplo, à falta de paciência de governadores como o de São Paulo, João Dória (PSDB), que “determinou” vacinação obrigatória no estado com a CoronaVac; mesmo sem o imunizante ter sido aprovado por agências sanitárias do Brasil ou da China.

Em seguida, ele completa:

“É razão, razoabilidade, responsabilidade com o povo. Você não pode aplicar qualquer coisa no povo. Tudo o que eu vi, até agora, eles (fabricantes) não se responsabilizam por qualquer efeito colateral”, afirmou, preocupado, com as consequências dos fármacos.

Confira:

Ainda no sábado, a Folha noticiou a matéria mentirosa que foi republicada em diversos veículos de comunicação da grande imprensa. Entre eles: Globo, G1, Terra, UOL, Estadão e Valor Econômico.

O líder do Palácio do Planalto tem sido, frequentemente, perseguido com falsas narrativas antes, durante e depois das eleições à presidência do país, em 2018. O mais comum entre a grande mídia brasileira tem sido retirar falas do contexto original e dissimular uma versão.

Semana passada, a revista “IstoÉ”, pertencente ao Grupo Globo, espalhou um boato garantindo que a deputada estadual por São Paulo, Valéria Bolsonaro, seria ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro.

Sem confirmar as informações e atentando-se apenas para o sobrenome da família Bolsonaro, o periódico tentou atrelar ao chefe do Executivo uma suposta falta de caráter da deputada, que havia sido expulsa do PSL por “infidelidade partidária”.

No Twitter, o presidente se defendeu e declarou que a atitude de desinformar o público teria sido motivada pela falta de propaganda oficial do Governo Federal ao Grupo Globo.

“A revista IstoÉ inventou uma EX-MULHER para mim. Não se cansam de mentir, desinformar, fofocar, espalhar o ódio... Não adianta, não terão mais bilhões do contribuinte para propaganda oficial do Governo. Querem me derrubar para voltarem a ‘mamar’ nos cofres públicos”, disparou.

Após a fala do presidente, a publicação “corrigiu” o texto, informando aos leitores que havia se equivocado quanto ao parentesco entre Valéria e o presidente.

ATENÇÃO! Agora você tem a opção de assinatura do JCO com boleto!

Um movimento anônimo, criminoso e fascista está tentando destruir o Jornal da Cidade Online.

Eles não admitem o debate. Querem castrar a liberdade de expressão e impor o pensamento único.

Para tanto, tentam zerar nossas receitas, praticando o terrorismo junto a nossos anunciantes.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você ainda terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar