“Mídia do ódio” lança boatos sobre Eustáquio e esposa do jornalista desmente as “fake news” (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

Sandra Terena, esposa do jornalista investigativo, Oswaldo Eustáquio, que sofreu recente acidente em cela do presídio onde está preso ilegalmente e está há dias sem o movimento das pernas e incomunicável, publicou um vídeo, na segunda-feira (28), nas redes sociais do marido; desmentindo ‘fake news’ propagadas pela mídia do ódio e sites de esquerda.

“Todos conhecem as nossas bandeiras e lutas pelo fortalecimento do conservadorismo no Brasil. Nos últimos anos, Oswaldo Eustáquio tem sido um ícone do conservadorismo. A sua postura moral e ética já contradiz todas essas ‘verdades’... Nossa família sente o dever de manifestar repúdio a todos esses ataques”, declarou.

Sandra rebateu a informação de que Eustáquio teria sido ligado à Central Única dos Trabalhadores (CUT).

“Não é verdade!! Oswaldo nunca foi vinculado à CUT, muito menos fez parte da sua diretoria. Ele fez parte da diretoria do Sindicato dos Jornalistas do Paraná. O que prova que ele é jornalista profissional e não blogueiro. E, por defender valores conservadores, Oswaldo foi expulso da diretoria da instituição”, disparou.
“Por favor, leiam com atenção e vejam que a notícia publicada no site da CUT é apenas a republicação da matéria que noticiava a nova diretoria do Sindicato dos Jornalistas”, explicou.

Com relação à camisa utilizada pelo jornalista, que tinha imagem do comunista Che Guevara, Terena afirmou:

“Em uma pelada realizada pelo Sindicato dos Jornalistas, os participantes receberam as camisetas como forma de identificar o time e nada mais que isso”.

A respeito de um suposto manifesto publicado na internet por um site de esquerda, Sandra respondeu:

“O manifesto veiculado na internet não tem qualquer ligação com Oswaldo. Publicado num site sem reputação, justamente, para lançar um boato irresponsável e tentar desconstruir a credibilidade de um jornalista diplomado”, disse.

A grande imprensa também resgatou uma foto antiga em que Sandra foi fotografada ao lado da ex-presidente petista, Dilma Roussef. Sobre isso, ela falou:

“Na ocasião, ela era presidente da República. Eu estava em um evento e, como sou indígena e usava este cocar, a equipe da, então presidente, me convidou para fazer uma foto com ela que, na ocasião, era uma autoridade”, rebateu as críticas.

E completou:

“Aproveito a oportunidade para informar que nunca tive cargo na gestão do Governo do PT. Estive como Secretária Nacional de Igualdade Racial do Ministério dos Direitos Humanos, de janeiro de 2019 a setembro de 2020, na gestão Bolsonaro”.

Por fim, Sandra Terena concluiu que os valores conservadores e cristãos da família dela são maiores do que as tentativas desenfreadas de tentar assassinar a reputação de Eustáquio e o trabalho sério do jornalista investigativo.

“Nem todos precisam gostar ou ser fã do Oswaldo, mas a verdade, independente de lado, deve ser dita e estabelecida e ressalto que nossa família segue em apoio ao presidente Jair Messias Bolsonaro”, finalizou.

Veja o vídeo:

ATENÇÃO! Agora você tem a opção de assinatura do JCO com boleto!

Um movimento anônimo, criminoso e fascista está tentando destruir o Jornal da Cidade Online.

Eles não admitem o debate. Querem castrar a liberdade de expressão e impor o pensamento único.

Para tanto, tentam zerar nossas receitas, praticando o terrorismo junto a nossos anunciantes.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você ainda terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar