O retrato da esquerda no poder: Senado da Argentina aprova aborto até o 4º mês de gestação

Ler na área do assinante

Em plena madrugada desta quarta-feira, 30, o Senado da Argentina aprovou, após 12 horas de debate, o projeto de lei para legalizar o aborto no país.

Foram 38 votos a favor da legalização, 29 contra e uma abstenção.

“É aprovado, vira lei e vai para o Executivo”, declarou a vice-presidente Cristina Kirchner, que atualmente preside o Senado do país.

Segundo o texto, a partir de agora as mulheres têm direito de interromper voluntariamente a gravidez até a 14ª semana de gestação, ou seja, no 4º mês de gravidez.

Após este período, o aborto será permitido apenas em casos de risco de vida para a gestante ou quando a concepção é fruto de um estupro.

O projeto é de autoria do governo de Fernández e chegou ao Congresso semanas atrás.

ATENÇÃO! Agora você tem a opção de assinatura do JCO com boleto!

Um movimento anônimo, criminoso e fascista está tentando destruir o Jornal da Cidade Online.

Eles não admitem o debate. Querem castrar a liberdade de expressão e impor o pensamento único.

Para tanto, tentam zerar nossas receitas, praticando o terrorismo junto a nossos anunciantes.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você ainda terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar