Bolsonaro deve apresentar projeto para privatizar presídios e colocar presos para trabalhar

Ler na área do assinante

Segundo informações de fontes do governo, o presidente Jair Bolsonaro está trabalhando em um projeto para privatizar presídios e fazer os presos trabalharem, e que parte de seus salários seja usado para pagamento dos seus custos.

O projeto, que tem estado em alta na agenda do presidente, pretende alcançar soluções significativas para resolver a situação carcerária do país.

Caso a ideia avance, Santa Catarina e Rio Grande do Sul devem ser os estados utilizados como projeto piloto.

A proposta já está na fase final de alinhamento, e deve ser a nova aposta de Bolsonaro.

Com essa estratégia, o presidente pretende, posteriormente, expandir a proposta para capitais com altos índices de violência.

Bolsonaro tem realizado visitas ao Ceará e Pernambuco, onde o aumento da violência no último ano foram surpreendentes.

No primeiro semestre de 2020, o número de assassinatos no Ceará cresceu em 102,3%, passando de 1.106 assassinatos de janeiro a junho de 2019 para 2.245 em 2020, de acordo com dados oficiais da Secretaria da Segurança Pública.

Já em Pernambuco, de janeiro a junho de 2020, 1.962 pessoas foram assassinadas no estado. O número representa aumento de 11,8% com relação ao mesmo período de 2019, que foi de 1.755 vítimas. Os dados são do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

ATENÇÃO! Agora você tem a opção de assinatura do JCO com boleto!

Um movimento anônimo, criminoso e fascista está tentando destruir o Jornal da Cidade Online.

Eles não admitem o debate. Querem castrar a liberdade de expressão e impor o pensamento único.

Para tanto, tentam zerar nossas receitas, praticando o terrorismo junto a nossos anunciantes.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você ainda terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Fonte: Conexão Política

da Redação
Ler comentários e comentar