Resultado da eleição na bancada petista é indicativo do “naufrágio” de Maia e Baleia Rossi

Ler na área do assinante

Rodrigo Maia escolheu muito mal o candidato a sua sucessão.

Baleia Rossi, um sujeito ‘pesado’, que ninguém gosta e que sequer cumprimenta os seus pares.

Eis o relato de um deputado do DEM:

“No próprio DEM, o Lira terá maioria, mas ninguém vai ficar falando isso publicamente. Existe uma ‘onda Lira’. Ele vai ganhar. E não é porque é ligado ao Bolsonaro, é porque ele conversa com todo mundo e é visto como ‘um cumpridor de promessas’, ‘alguém que tem palavra’. O outro [Baleia Rossi] nunca me cumprimentou e muita gente diz a mesma coisa.”

A eleição na bancada petista foi mais uma demonstração da realidade acima descrita.

Quase metade dos deputados petistas não quer Baleia Rossi.

Na votação interna, 23 deputados do Partido dos Trabalhadores (PT) – maior bancada na Câmara Federal – votaram contra o apoio a Baleia Rossi.

Dos 52 deputados do partido, apenas 27 foram favoráveis, mesmo com toda a pressão pela sua escolha por parte da cúpula.

Alguns deputados mais resistentes pediam até que a data para decidir sobre a questão fosse mais próxima da eleição. Essa tese, porém, não prosperou.

Este é um péssimo resultado para Baleia Rossi e Rodrigo Maia, o principal articulador da candidatura em torno do emedebista. Pois, como todos sabem, para a estratégia da oposição unificada funcionar, precisará de apoio sólido dos deputados de esquerda.

Mas, como nada é perfeito, a votação é secreta e os partidos não têm como garantir que seus integrantes votem conforme orientação, previamente, acordada. Nem é possível identificar uma traição ou punir um deputado por sua escolha.

Mesmo diante de cenário tão negativo, Baleia Rossi usou o Twitter para “comemorar” a adesão dos petistas e minimizar a falta de unanimidade em torno do seu nome:

“A #FrenteAmpla ficou ainda maior. O PT anunciou a nossa candidatura. É um grande dia para quem defende uma Câmara livre e independente. Somos 11 partidos diferentes. Divergimos em muitos assuntos. Mas, estamos juntos na defesa de uma democracia viva e forte”, despistou na rede social.

Nos corredores da Câmara, deputados dizem que o PT resistiu à Baleia Rossi por ele estar alinhado a Michel Temer (MDB), ex vice-presidente de Dilma Roussef (PT), que assumiu o poder depois que ela sofreu impeachment, em 2016. Além de líder do MDB, ele é presidente nacional do partido.

Seria bom para Rossi ter o apoio de todos os deputados do seu grupo unificado, porque enfrentar o simpático Arthur Lira (PP-AL) não será uma tarefa nada fácil. O deputado é o favorito do Palácio do Planalto e, assim como o presidente Jair Bolsonaro, é visto como uma pessoa empática que fala com todo mundo e mantém a palavra. Estima-se que ele já tem 300 votos a seu favor, o que seria suficiente para se eleger no 1º turno. Além do mais, Lira aposta que parlamentares do grupo de Maia trairão o presidente da casa no “último minuto”.

ATENÇÃO! Agora você tem a opção de assinatura do JCO com boleto!

Um movimento anônimo, criminoso e fascista está tentando destruir o Jornal da Cidade Online.

Eles não admitem o debate. Querem castrar a liberdade de expressão e impor o pensamento único.

Para tanto, tentam zerar nossas receitas, praticando o terrorismo junto a nossos anunciantes.

Precisamos da ajuda do nosso público. Para tanto, assine o JCO por apenas R$ 9,99 mensais, e tenha acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido...

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar