Moribundo, prefeito é empossado no início do mês, mas morre, dias depois, de Covid-19

Ler na área do assinante

Marcelo Puppi (DEM-PR), 61 anos, prefeito de Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, foi empossado no cargo, em 1º de janeiro deste ano. Mas, veio a falecer seis dias depois por complicações da Covid-19.

Puppi havia tomado posse na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), do Hospital Rocio, onde estava internado para controlar os sintomas da doença.

A família do prefeito autorizou que o hospital acordasse Puppi na UTI para que ele pudesse tomar posse do cargo, nem que fosse por vídeo-conferência. Três vereadores foram à unidade de saúde para testemunhar o segundo mandato do gestor municipal. Não houve qualquer tipo de registro para preservar a privacidade do paciente.

Ele estava doente desde o dia 25 de novembro do ano passado e, no dia 28, o quadro de saúde piorou bastante, sendo ele transferido para a UTI.

Em nota, a família confirmou a morte do prefeito e agradeceu o apoio da cidade.

“Agradecemos, de todo o coração, todas as orações e mensagens recebidas e a todos os profissionais do corpo clínico do Hospital Rocio”, disse o comunicado.

Marcelo Puppi deixa esposa e filhos.

ATENÇÃO! Agora você tem a opção de assinatura do JCO com boleto!

Um movimento anônimo, criminoso e fascista está tentando destruir o Jornal da Cidade Online.

Eles não admitem o debate. Querem castrar a liberdade de expressão e impor o pensamento único.

Para tanto, tentam zerar nossas receitas, praticando o terrorismo junto a nossos anunciantes.

Precisamos da ajuda do nosso público. Para tanto, assine o JCO por apenas R$ 9,99 mensais, e tenha acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido...

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar