Augusto Nunes “solta o verbo” e diz: “Dirceu nasceu com vocação para farsante” (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

No programa da Jovem Pan, “Os Pingos nos Is”, desta terça-feira (19), o jornalista e comentarista político, Augusto Nunes, comentou o pedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro, sugerido pelo esquerdista José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil de Lula, na Era PT, e condenado pela “Operação Lava Jato”, da Polícia Federal, a oito anos e dez meses, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

“Eu o conheço desde 1968 e esse aí nasceu com a vocação para farsante incurável”, disparou, logo no início da fala.

Em seguida, o respeitado comunicador cita a sinopse da biografia não-autorizada do petista:

“Ele surgiu quando organizou aquele congresso da UNE (União Nacional dos Estudantes), que resultou na prisão de mais de mil estudantes. Ele foi ‘trocado’ pelo embaixador americano. Ficou um tempo em Paris e, aí, resolveu ser guerrilheiro. Fez um ‘curso intensivo’ em Cuba e foi ‘diplomado’ com o nome de Daniel”, narrou.
“Ele voltou ao Brasil, clandestinamente, em 1973. Percebeu que a ‘barra estava pesada’ e trocou a ‘guerra no campo’ pela ‘guerra conjugal’. Foi para Cruzeiro do Oeste com o nome de ‘Carlos Gouveia’, se casou com a moça que tinha a boutique mais frequentada da cidade. Ganhou, por isso, o nome de ‘Pedro Caroço’ porque havia uma música, na época, que dizia: ele tá de olho na boutique dela”, lembrou o comunicador, esclarecendo que o ex-ministro da Casa Civil contraiu matrimônio com a comerciante, sem revelar o verdadeiro nome.

E completou:

“Teve um filho com ela. Hoje, deputado, que ‘se saiu’ ao pai”, fazendo alusão à semelhança de posturas entre o pai e o filho, o deputado federal Zeca Dirceu (PT).
“Depois de 5 anos e um filho, veio a Anistia e ele contou quem era. Voltou pra um lugar qualquer, jamais ficou muito claro. Refez o nariz, que ele tinha mudado com cirurgia plástica, pra enganar o pessoal de Cruzeiro do Oeste e, aí, voltou pra fundar o PT e virou o ‘guerreiro’ do povo brasileiro”.
“Tudo o que ele fez, ao longo da vida, deu errado: conseguiu ser cassado por um Congresso que não cassa nem deputado eleito pelo PCC. Ele conseguiu pela antipatia pela qual ele era conhecido. Perdeu a Casa Civil. Não é ninguém”, ironizou.
“Então, se ele entrou na luta pelo impeachment do presidente Jair Bolsonaro, pode ter certeza que não haverá impeachment do presidente”, finalizou Nunes.

Confira o vídeo completo:

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora, você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário ou com o cartão de crédito.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você!

Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar