Ministro da Educação sobe o tom e faz duras críticas ao aborto: "Chamam de direito"

Ler na área do assinante

Na última quinta-feira (21), o ministro da Educação, Milton Ribeiro, usou sua conta no Twitter para divulgar dados sobre o aborto, em comparação com a Covid-19:

“O novo coronavírus matou um milhão e oitocentas mil [1,8 milhão] pessoas no mundo em um ano. É bastante coisa. O aborto mata em média cinquenta e cinco milhões e novecentas [55,9 milhões] pessoas por ano. O primeiro chamam de “pior epidemia do século”. O segundo chamam de “direito”, publicou ele.

A fala é do pastor norte-americano Paul Washer, em que faz uma análise comparativa sobre o número de mortes causadas pela Covid-19 durante o último ano e o número de abortos realizados anualmente. A proporção é de 30 abortos para cada óbito causado pelo novo coronavírus.

Em seguida, o ministro compartilhou, ainda, os dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), que indicam um crescimento de 12% na média anual de abortos, que era de 50 milhões por ano entre 1990 e 1994, e subiu para 56 milhões anualmente entre 2010 e 2014.

“Para uns poucos que duvidam de dados, chego com remédio que estremece os extremistas que são a favor do aborto: evidência científica”, completou ele.

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário ou com o cartão de crédito.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar