O medo venceu a confiança

A crise econômica atual decorre da vitória do medo sobre a confiança. 


Medo incutido pela campanha eleitoral da Presidente eleita que promoveu um terrorismo eleitoral alertando os eleitores dos riscos de uma política de ajustes que iria provocar a recessão e tirar o prato de alimentos da mesa das famílias, além de outros desastres.

Ao fazer o que acusou os adversários de pretender fazer promoveu a vitória do medo sobre a confiança.
A difusão do medo em relação ao futuro provocou uma reversão na dinâmica econômica passando de uma direção crescente do PIB para uma direção decrescente que vem ganhando maior velocidade a cada rodada. 

Uma nova reversão, estancando a tendência negativa, para depois voltar à positiva dependerá dos humores dos consumidores, voltando às compras. 
Isso ocorrerá, mas poderá ainda ser lenta, gradual e instável, com movimentos de aumentos e de quedas. 

Ou poderá ocorrer o "efeito manada".

Esse é o grande dilema de momento do empresário. Permanecer cauteloso esperando o ambiente se desanuviar ou ousar e apostar na retomada do consumo.

No primeiro se isso ocorrer perderá grandes oportunidades. No segundo se a retomada não ocorrer ele irá quebrar, com estoque invendável. 
Jorge Hori

Jorge Hori

Articulista

Mais de Jorge Hori

Comentários