Brilhante, Constantino explica e esclarece o surto de João Doria (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

O Brasil tem muitos autoritários disfarçados de “democratas”. Quem caiu, desta vez, se bem que todos já sabiam, foi o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que não conseguiu ouvir umas boas verdades e teve um ataque de nervos, em cadeia nacional.

O comentarista político, Rodrigo Constantino, participava do programa “Jornal da Manhã”, na Jovem Pan, nesta terça-feira (2), quando foi interrompido pela ligação do gestor estadual que exigia direito de resposta ao vivo e com o mesmo tempo a que o apresentador teve direito.

Ao ser dada a palavra, Doria, ao invés de argumentar com dados as informações do jornalista, partiu para ofensas e xingamentos.

Um espetáculo vexatório, mas que revela a verdadeira índole do político tucano.

Em artigo publicado no jornal Gazeta d Povo, Constantino explicou o surto de Doria, demonstrando que o governador paulista não sabe lidar com o contraditório.

“Hoje cedo, teci meus comentários de sempre, fazendo minha análise independente sobre a situação do país. Como todos que me acompanham sabem, adoto postura bem crítica ao governador de São Paulo, João Doria, por ele tentar monopolizar a fala em nome da ciência e a preocupação com as vidas humanas, colocando-se assim como o antípoda do presidente Bolsonaro, que seria um genocida insensível.”
“A Jovem Pan, democrática, atendeu ao pedido e Doria aproveitou o espaço, não para apresentar fatos e argumentos, mas para me atacar. Ele me chamou de "negacionista" e "terraplanista", disse que sou um "capacho do Bolsonaro" e que não ligo para as vidas. Por fim, ainda repetiu a ladainha de que eu defendi estupro e pediu minha cabeça no ar, considerando inaceitável a emissora ter alguém de "extrema direita" nos quadros”, escreveu.

A repercussão da atitude infantil do governador foi imediata nas redes sociais. Muitos comunicadores se solidarizaram com Constantino e criticaram João Doria, por declarar-se “democrata”, mas ter uma postura autoritária de “pedir a cabeça” do comentarista no ar.

Constantino não deixou “passar em branco” e concluiu:

“Sobre o surto em si, demonstra apenas aquilo que já sabemos: todo esquerdista é um autoritário disfarçado, que fala em nome da ciência, mas rejeita fatos, que fala em nome das vidas, mas só pensa em poder, que prega a tolerância, mas articula para a demissão de jornalistas que incomodam com suas análises independentes”, finalizou, completando que a estratégia de Doria é “patética” e “não tem chance” de disputar a eleição presidencial, em 2022. Melhor para o Brasil.

Confira o vídeo:

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar