Augusto Nunes detona greve de professores em SP e dá a "receita" para acabar com a "farra", na volta às aulas

Ler na área do assinante

Os professores da rede estadual de ensino, em São Paulo, decidiram entrar em greve contra a retomada das aulas presenciais, na sexta-feira (5). O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) disse que 81,8% dos docentes foram favoráveis à manutenção das aulas online.

Para garantir que a decisão será respeitada pelos docentes, o Sindicato afirmou que “vai realizar, durante a próxima semana, uma série de atos e manifestação” contra o retorno das aulas.

Antes da votação pela paralisação, o secretário de Educação de São Paulo, Rossieli Soares, já havia dito que as escolas estavam preparadas para receber os alunos, à princípio, em esquema de revezamento bem articulado. Além disso, ele afirmou que não houve nenhum caso de transmissão registrado desde o início das atividades extracurriculares nas unidades de ensino.

Contudo, ao que tudo indica, os professores resolveram manter a paralisação dos trabalhos presenciais por tempo indeterminado.

O jornalista Augusto Nunes comentou a decisão do Sindicato dos Professores:

“Longe do local de emprego há um ano, militantes do PT disfarçados de professores insistem em continuar recebendo salários sem dar aulas. Não há vacina para a exaustão causada pelo excesso de descanso. Mas, a suspensão do pagamento cura qualquer epidemia de vadiagem”, disparou.

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar