Juiz que bloqueou WhatsApp poderá ser punido pelo CNJ

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) vai analisar se houve abuso de poder por parte do juiz de direito Marcel Maia Montalvão, que determinou a suspensão do WhatsApp em todo o País.

O processo disciplinar já foi instaurado pela ministra Nancy Andrighi, corregedora nacional de Justiça.


O magistrado, numa decisão sobre um problema regional, entendeu que poderia prejudicar mais de 100 milhões de pessoas.

E o fez. Montalvão, numa decisão absurda, ao invés de penalizar a empresa, aplicou um ‘castigo’ generalizado, afetando todos os brasileiros, usuários do aplicativo.

O juiz terá um prazo de 15 dias para prestar esclarecimentos ao conselho. Caso a prática indevida seja constatada, ele deverá ser punido.

A punição pode variar de uma censura ao magistrado até sua aposentadoria compulsória.

Aliás, uma punição muito branda para o tamanho da irresponsabilidade.

da Redação

                       https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça