Preso em flagrante com 20 mil papelotes de cocaína, Max do PCC fica na cadeia somente 24 horas

Ler na área do assinante

No dia 11 de fevereiro, Edson Maximiano de Lira, conhecido como ‘Max do PCC’, de 45 anos, foi preso em flagrante por guardar 20 mil papelotes de cocaína em uma casa.

O caso ocorreu em Cotia/SP e, apesar da quantidade de droga envolvida, Max ficou apenas 24 horas preso na Delegacia de Carapicuíba.

É estranho que, em um país onde alguns estejam presos sem sequer uma acusação formal, alguém pego em flagrante com essa quantidade de substância ilícita seja liberado tão rapidamente.

Mas, para a Justiça de Itapecerica da Serra, que mandou soltar ‘Max do PCC’, “a casa é asilo inviolável e ninguém nela pode penetrar sem consentimento do morador, salvo em caso de flagrante delito ou desastre ou durante o dia por determinação judicial”. Os investigadores teriam entrado no local sem mandado.

Já o delegado Marcelo Prado, de Carapicuíba, que apura o envolvimento de Max com o tráfico de drogas, diz que ‘a prisão em flagrante não precisa necessariamente de mandado para entrar em imóvel’.

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Fonte: IstoÉ

da Redação
Ler comentários e comentar