Justiça do Rio age, Flordelis é afastada do cargo e deve ir para a prisão em breve

Ler na área do assinante

Por unanimidade, a 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decidiu afastar a deputada federal Flordelis de qualquer função pública até o julgamento do processo ou pelo prazo máximo de 1 ano.

A parlamentar é acusada de ser a mandante da morte do marido, o pastor Anderson do Carmo.

A decisão ainda será submetida ao plenário da Câmara dos Deputados, para que decidam se mantém o afastamento.

“São 50 anos que convivo nessa Casa de conflitos e há muito tempo não vejo uma situação tão complexa, estranha e que causa tanta surpresa. Lidamos com homicídio, improbidade administrativa, vários desvios, mas há uma gama de circunstâncias estranhas, sobre as quais não vou tecer comentários”, afirmou o relator do processo na 2ª Câmara Criminal, desembargador Celso Ferreira Filho, que votou a favor do afastamento.

O advogado Ângelo Máximo, que representa a família da vítima, também defendeu o afastamento da deputada.

Segundo o defensor, Flordelis atrapalhou as investigações do caso.

“Fica claro o uso do cargo, o uso da máquina, da função pública para se esquivar da responsabilidade de ser mandante do crime”, disse Ângelo Máximo.

O julgamento ocorreu no começo da tarde desta terça-feira, 23.

Ao que tudo indica, Flordelis logo estará atrás das grades pagando por seus crimes.

A decisão ainda cabe recurso.

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar