Gilmar liberta mais um investigado no “QG da propina”

Ler na área do assinante

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, concedeu Habeas Corpus a Cristiano Stokler Campos. Ele estava em prisão domiciliar por determinação do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins.

Segundo as investigações do Ministério Público, Campos fazia parte do suposto “QG da propina” que funcionava na Prefeitura do Rio. O esquema beneficiava empresários que tinham interesse em fechar contratos com a gestão municipal ou tinham dinheiro para receber do município.

Para justificar a liberação do acusado, Mendes alegou “constrangimento ilegal manifesto, a justificar excepcional concessão da ordem de ofício”.

Assim, Gilmar Mendes aumenta a sua enorme lista de soltura de acusados de corrupção. Na lista de beneficiados pelas decisões do ministro, estão, entre outros: Marcos Valério (“Mensalão”), Sérgio Cortês (ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro na gestão de Sérgio Cabral, acusado de fraudes milionárias em licitações), o empresário Eike Batista, Adriana Ancelmo (mulher do ex-governador do Rio Sérgio Cabral), José Riva (conhecido como o “maior ficha-suja do país”. Responde a mais de cem ações na Justiça por corrupção e improbidade). Fora isso, até meados de 2018, Gilmar já havia libertado quase 40 presos da Operação “Lava Jato”.

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar