STF analisa hoje como será o depoimento de Bolsonaro no caso envolvendo as denúncias de Moro

Ler na área do assinante

O Supremo Tribunal Federal (STF) decide, nesta quarta-feira (24/), se o presidente Jair Bolsonaro prestará depoimento presencial ou por escrito a respeito de denúncias do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública e ex-juiz federal, Sérgio Moro, sobre suposta interferência do chefe do Executivo na Polícia Federal. O item está pautado na sessão plenária de hoje, mas será o último assunto a ser debatido entre os onze ministros.

Em novembro do ano passado, Jair Bolsonaro afirmou ao STF abrir mão do seu depoimento caso ele não aconteça por escrito. Alexandre de Moraes é o relator do caso.

Moraes disse que não cabe a Bolsonaro determinar como e se será interrogado. Levantando a bandeira da Constituição que, muitas vezes, o próprio STF burla, o ministro “lembrou” ao presidente que o investigado ou réu não pode se recusar previamente a ser interrogado, mas ele tem o direito de permanecer em silêncio durante a oitava.

O inquérito sobre a suposta interferência na PF foi aberto em abril do ano passado, dias após Moro afirmar ter sofrido pressão do presidente para trocar o diretor da instituição. Mas, o vídeo da reunião ministerial que o ex-ministro afirmou conter a prova da interferência, do dia 22 de abril de 2020, não revelou qualquer indício de crime.

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Fonte: O Globo

da Redação
Ler comentários e comentar