Augusto Nunes detona 'lockdown': “Nenhuma autoridade teve coragem para dispersar aglomerações nos pancadões da periferia” (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

Apesar do Secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, admitir em entrevista para a Jovem Pan, no dia 15 de fevereiro, que o lockdown rigoroso imposto ao estado pelo Governador João Doria (PSDB) foi um erro; a Gestão Estadual resolveu mudar a nomenclatura para “toque de recolher” e, assim, prosseguir o confinamento.

“...Diminuir a circulação de pessoas significa aglomerar mais pessoas em determinados horários”, reconheceu.

Atento e detalhista, o jornalista e comentarista Augusto Nunes não deixou o vacilo “passar em branco” e disse:

“Os lockdowns, agora, chegam escoltados por um toque de recolher. Como se o coronavírus, à exemplo de um ‘vampiro de cinema’, preferisse agir durante a madrugada”, ironizou.

E complementou:

“Até hoje, por exemplo, nenhuma autoridade teve suficiente coragem para dispersar aglomerações de gente sem máscara, tão previsíveis quanto a chegada do outono. Tem sido assim os “pancadões” da periferia pelas grandes cidades. Em cada dez eventos do gênero programados para o mesmo dia, um ou nenhum é interrompido pela polícia. Polícia que jamais aparece quando o ajuntamento de rostos descobertos comemora uma conquista do futebol”, disparou.

Confira o vídeo:

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

da Redação
Ler comentários e comentar