Barroso entra em 'choque' com ministros da 2ª turma: “Vivemos um momento de exaltação de provas ilícitas (...)”

Ler na área do assinante

Durante o encerramento de uma webconferência da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público, o ministro Luís Roberto Barroso defendeu a Operação Lava Jato, exaltando as suas conquistas e alertando para a tentativa de sequestro da verdadeira narrativa.

“Claro que se tiver havido um excesso ou erro, ele tem que ser objeto de reflexão, mas é preciso não perder o foco. O problema não é ter havido um exagero aqui e ali, o problema é esta corrupção estrutural, sistêmica e institucionalizada que não começou com uma pessoa, um governo ou um partido. Veio num processo acumulativo que um dia transbordou”.

O ministro disse ainda que o que ocorre no Brasil hoje é uma ‘tentativa de sequestrar a narrativa como se isso (corrupção) não tivesse acontecido’.

E, em seu momento mais impactante, Barroso criticou a tentativa de uso das mensagens roubadas da Lava Jato:

“Nós vivemos um momento de recuo, nós vivemos um momento de exaltação das provas ilícitas e da legitimação da profissão de hacker. Mas a verdade é que, apesar dos retrocessos que nós vivemos neste momento e, parodiando uma frase famosa do Einstein, quando as pessoas adquirem uma nova ideia, o cérebro não volta ao seu tamanho original”.

Para o ministro, as acusações de excesso contra a Lava Jato não podem tirar o foco do combate à corrupção.

Uma pena que nem todos os ministros do STF pensem assim...

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Fonte: Estadão

da Redação
Ler comentários e comentar