Instituto Conservador Liberal - O conservadorismo estabelece novo limiar no Brasil (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

O conservadorismo no Brasil vem tomando corpo, sob o aspecto político e social, e cada vez mais, tornando-se uma realidade que veio para ficar. O trabalho que defende essa estrutura de orientação na sociedade abriu definitivamente seus olhares para o futuro, sem que a importância fique estagnada apenas como “ferramenta” para atuação em momentos políticos temporais do país. Deixou de ser uma onda para ser um objetivo.

Isso pode ser constatado a partir do momento que um dos líderes deste movimento, Eduardo Bolsonaro, deputado federal, em seus discursos, deixa claro que é preciso expandir e sedimentar a proposta para toda a sociedade, que tem, por via de regra, seus princípios baseados em valores como o da família, religião, respeito à propriedade e soberania, por exemplo.

Tendo como referência o modelo de conservadorismo atuante nos Estados Unidos, Eduardo Bolsonaro e o advogado Sérgio Sant’Ana, unidos por essa linha de pensamento, criaram o Instituto Conservador Liberal - ICL (no twitter - @institutoclbr - site de colaboração - https://iclbr.com.br/colabore/ ), sendo o Eduardo seu presidente e o Sérgio, o CEO da instituição. A iniciativa que resultou na criação do ICL, começou em meados de 2019, e foi oficializada em 08 de dezembro de 2020.

O instituto inaugura novos conceitos em sua atuação. A começar pela estratégia de interagir com a sociedade, onde não há um espaço físico, nem representação por estado ou município. A ideia é dividir os conhecimentos, as experiências, e especialmente, trazer à tona os malefícios que o sistema político atual, que quer desqualificar os valores dos conservadores. Difundindo o conservadorismo, a intenção, é dar solidez e garantir o direito do cidadão, de forma perene, de ter sua liberdade intocada, levando-a às próximas gerações. Outro indicativo deste novo conceito de atuação do ICL é que não há ligação do dinheiro público para custear a iniciativa.

Naturalmente, a sociedade se aproxima da iniciativa do ICL. O movimento conservador, Direita Minas, que elegeu nos últimos pleitos (2018 e 2020) vários representantes do povo, entre eles, destaco o deputado federal Junio Amaral, o deputado Bruno Engler, e o segundo vereador mais votado de Belo Horizonte, Nikolas Ferreira, já caminha lado a lado com ICL. Outra demonstração desta aproximação, aconteceu com marcante presença do empresariado mineiro, numa agenda coordenada por Abraão Veloso, empresário do ramo da mineração, que trouxe a Belo Horizonte, o presidente e o CEO do instituto, nesta sexta-feira, 26 de fevereiro.

O presidente do TJMG, desembargador Gilson Soares Lemes, recebeu a comitiva da visita à cidade, em café da manhã, onde a pauta foram assuntos institucionais de interesse comum dos poderes legislativo e judiciário. O desembargador Pedro Aleixo Neto também participou do evento.

https://www.tjmg.jus.br/portal-tjmg/noticias/presidente-do-tjmg-recebe-deputado-federal-eduardo-bolsonaro-8A80BCE577D0E4A60177DEF4A7B909A1.htm#.YDpSRmhKjcu

Um almoço, oferecido por mais de 50 empresários do estado, abriu o apoio, inclusive financeiro, com legítimas doações para o ICL. Eduardo Bolsonaro falou aos presentes, abrindo espaço para perguntas pertinentes a atuação do instituto e o momento político do país.

A agenda do dia foi encerrada com uma palestra do presidente do ICL, Eduardo Bolsonaro, com mais de 200 convidados. O encontro durou mais de duas horas, e o público se mostrou atento e interessado pelas palavras do Eduardo Bolsonaro.

Demonstrando transparência nos objetivos que levou aos presentes no evento, Eduardo deixou implícito que o trabalho do Instituto Conservador Liberal veio para marcar novas fronteiras na política nacional.

Ler comentários e comentar