Preso, arrependimento de ex-deputado é não ter disputado reeleição e perdido o ‘foro privilegiado’

Preso na 2ª fase da Operação Lama Asfáltica, desencadeada nesta terça-feira (10) na Capital e em outros municípios de Mato Grosso do Sul, o ex-deputado federal Edson Giroto confidenciou a um amigo que o seu maior arrependimento é ter atendido o pedido do então governador André Puccinelli e, desta forma, ter permanecido como secretário de obras até o final do governo, o que o impediu de se candidatar à reeleição, como deputado federal.


A reeleição de Giroto era tida como certa. Entretanto, as negociatas que vinham sendo feitas com empreiteiras que atuavam para o governo do estado, envolvendo milhões em propina, foram argumentos suficientes para que permanecesse no cargo.

Naquela época, o ex-deputado, obviamente, não tinha conhecimento de que já era investigado pela Polícia Federal.

Nesta terça-feira ele foi preso juntamente com a esposa.

A prisão é de caráter temporário, mas poderá se tornar preventiva.

Outros 13 mandados de prisão estão sendo cumpridos. A PF ainda não divulgou os nomes.

da Redação

                                             https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Foco MS