Impunidade? Mulher que atropelou e matou empresário prestará apenas 3 anos de serviços comunitários e pagará multa

Ler na área do assinante

A nutricionista Gabriela Guerrero Pereira foi condenada a três anos de prestação de serviços comunitários e pagamento de multa no valor de R$ 22 mil a entidades sociais. Ela atropelou e matou o empresário Vitor Gurman, em um crime que ocorreu em 2011. A Justiça do Estado de São Paulo também proibiu Gabriela de dirigir por dois anos, mas ainda cabe recurso da decisão.

Inicialmente, a pena seria de três anos de detenção em regime aberto, mas a juíza Valéria Longobardi substituiu a pena pelos serviços comunitários e, assim, a nutricionista, condenada por homicídio culposo (sem intenção de matar), responderá em liberdade.

O atropelamento de Gurman aconteceu, às 3h30, do dia 23 de julho de 2011, na Vila Madalena, zona oeste paulistana. A nutricionista dirigia um Land Rover e estava acompanhada do namorado, Roberto Lima, de 36 anos. O impacto do carro foi tão forte que arrancou um poste de iluminação e o veículo tombou.

Vitor tinha 24 anos e estava a pé, andando pela calçada, quando foi atingido pelo veículo de Gabriela. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu cinco dias após ter dado entrada no hospital.

Exames periciais confirmaram que Gabriela estava alcoolizada e dirigindo em alta velocidade.

Ela e o namorado já pagaram, aproximadamente, R$ 1,5 milhão em indenizações aos familiares do jovem.

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Fonte: R7

da Redação
Ler comentários e comentar