Pela primeira vez, Dani Calabresa solta o verbo e fala sobre assédio sofrido na Globo

Ler na área do assinante

Na última quarta-feira (03), a humorista Dani Calabresa falou pela primeira vez sobre o assédio que sofreu do ator e ex-diretor do setor humorístico da Rede Globo, Marcius Melhem.

Em uma entrevista durante o programa ‘Saia Justa’, do GNT, Dani falou sobre as dificuldades para lidar com a situação:

“Eu acho que tive que colar os caquinhos nos dois momentos mais difíceis da minha vida: depois do divórcio e nesse episódio horrível de assédio. O que me ajudou a colar os pedaços foi o trabalho, o trabalho me salvou", disse.

Segundo ela, um dos maiores motivos para demorar a relatar o ocorrido, foi o medo das consequências em sua vida profissional, principalmente pelo fato de que Melhem era diretor do setor onde trabalhava:

"Hoje, analisando, por causa do trabalho eu não reagi antes. Tinha tanto medo de sofrer algum boicote, ser prejudicada, que não reagi antes. Assédio é tão assustador que a gente tenta negar para a gente mesma. Tenta fingir que aquilo que está acontecendo é normal. Você segue do jeito que consegue, fingindo normalidade, tentando ser legal, dizendo que tá tudo bem, que não está brava", desabafou ela.

Mesmo sem falar diretamente das declarações feitas por Melhem, que chegou a publicar trechos de conversas entre eles, Dani falou sobre o fato de continuar convivendo de uma forma ‘normal’ com seu assediador:

"Nada autoriza assédio. Nenhuma brincadeira, nenhuma mensagem autoriza assédio. 'Ah, mas naquele dia foi carinhosa, riu, bebeu', não interessa. Ninguém tem o direito de forçar o contato físico com ninguém. É preciso permissão. É muito difícil lidar com tudo isso, organizar o pensamento. Estou com meus pedaços colados, estou leve. E na terapia", desabafou ela.

A humorista foi uma das primeiras a denunciar Melhem por assédio, mas sua postura serviu de exemplo para diversas outras funcionárias da emissora que acabaram por relatar outros casos, tanto de assédio sexual, quanto moral.

Dani, que estreia programa na próxima sexta-feira (05) no canal, também serve de inspiração para muitas mulheres que passaram ou estão passando por situações semelhantes.

"Chega uma hora em que começa a fazer tão mal que precisa arrebentar a tampa do caldeirão. A gente precisa se salvar", lembrou ela.

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Fonte: Uol

da Redação
Ler comentários e comentar