Em SP, caminhoneiros interditam a Marginal Tietê em protesto contra Doria (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

Um grupo de caminhoneiros interditou parte da Marginal Tietê, nesta sexta-feira (5), em protesto contra as medidas do governador de São Paulo, João Doria. Por conta do fechamento da via, que durou mais de cinco horas, as pistas expressa, central e local chegaram a ficar totalmente paralisadas, mas, depois, foram liberadas.

Os manifestantes criticavam as regras impostas pelo Governo estadual para controlar o avanço da pandemia da Covid-19, decretando o fechamento de serviços não essenciais por 14 dias e restringindo a circulação entre as 20 e 5 horas, a partir deste sábado (6).

O protesto iniciou por volta das 5H30, na Rodovia Castello Branco e bloqueou o entroncamento entre as duas marginais. A Polícia Militar e a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) foram acionadas e conversaram com a liderança do movimento para que liberassem as vias.

“Nós entendemos o direito da manifestação, mas ela precisa ser pensada e precisa respeitar o direito das outras pessoas”, alegou o coronel Robson Cabanas Duque, porta-voz da PM.

Tanto na Marginal quanto nas vias Central e Expressa os manifestantes liberavam a passagem de carros particulares e motociclistas.

Em outra avenida, desta vez, a Teotônio Vilela, perto do Interlagos, caminhoneiros também interditaram a via.

A Secretária Estadual de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, pediu aos manifestantes a liberação da avenida e argumentou que o protesto dificultava a chegada de insumos e de pacientes aos hospitais.

“Não há hipótese de não ter fase vermelha. Nós tivemos o maior aumento de internações de leitos de UTI Covid desde o início da pandemia e não é somente de idosos, é de jovens, de adultos. Todos estão adoecendo e nós não teremos leitos se não fizermos a nossa parte”, disse.

A Gestão Doria regrediu todo o estado à fase vermelha, a mais rigorosa. Ela já entra em vigor neste sábado (6) e vai até 19 de março.

A fase vermelha autoriza apenas o funcionamento de setores da saúde, transporte, imprensa, padarias, mercados, farmácias, postos de combustíveis, escolas e atividades religiosas. Shoppings, academias, restaurantes, bares e comércios não podem funcionar.

Fora isso, o toque de restrição impede que os caminhoneiros façam entregas, nem que seja de madrugada.

Confira:

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Fonte: G1

da Redação
Ler comentários e comentar