Falta pouco para Kalil, o homem das 1900 covas, dizer que poderemos contaminar os espíritos também!

Ler na área do assinante

A covardia do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, começa a dar sinais que seu “estoque” de argumentos para manter seu 'crime' de trancamento da cidade está chegando ao fim.

Começou com a narrativa que dava conta que o fechamento seria por seguir a “ciência”, depois veio com o achatamento da curva, para em seguida começar a culpar o povo, a quem chamou de idiotas. Tudo isso, como não podia deixar de ser, com sua marca registrada que é espalhar o terror.

Quem não se lembra de que ele mandou abrir 1900 covas no ano passado, gastando dinheiro para abrir e depois para fechar tudo?

E seguindo a trama, passou a fazer o uso do terrorismo personalizado, quando começou a ameaçar as pessoas de que estariam matando pais, mães, avós e avôs, enfim, usando os idosos para jogar o peso de sua incompetência e maldade para cima das pessoas.

Agora, parece que chegou ao ápice da covardia, ainda que ele AINDA não tenha usado o inconstitucional TOQUE DE RECOLHER (preparem-se). Está usando as crianças para amedrontar, ameaçar e culpar a todos.

Nesta sexta-feira, 05 de março, anunciou novo, e absurdo, fechamento da cidade, a partir deste sábado (6). Destacou que crianças estão internadas, e que sua equipe de saúde “desconfia” que a tal nova variante do vírus ataca as crianças. Vergonhoso! E agora, agregou as crianças a seu discurso, como segue:

“Nós não estamos contaminando mais o pai e a mãe. Nós estamos contaminando o filho. Então, aviso à população de Belo Horizonte: quem não tem medo de matar o avô e a avó, cuidado para não matar o sobrinho e o filho. Isso toca o coração da gente profundamente"

Que lindo... toca o coraçãozinho dele!!!

Associado à imbecilidade dessa ações, está embutido a burrice de seus pares e sua cega plateia. Se essa ação de fechamento resolvesse alguma coisa, não haveria de fechar agora, vez que o último fechamento se iniciou em 11 de janeiro e só terminou no dia 29 do mesmo mês. De lá pra cá os índices só aumentam (segundo dados dos próprios). Então, é de se perguntar: resolve isso?

Outra situação que coloca uma placa de burros no pescoço de quem corrobora com tudo isso é que um dos indicadores que a prefeitura usa para orientar suas ações é a relação dos internados com o número de leitos. Inescrupulosamente muitos leitos foram fechados na cidade, portanto, a tendência é que os tais índices aumentem mesmo. Isso aconteceu em meados do ano passado, e quando a informação se alastrou, ele voltou atrás.

Fora questionamentos que poderiam ser feitos, tais como o não uso dos leitos à época que o governo estadual disponibilizou, por birra (ou outra situação que nos dá a entender outra coisa), e o que foi feito com os recursos federais que chegaram aos cofres da prefeitura? Enfim, várias situações mal explicadas.

Os salários de todos os servidores públicos estão garantidos, inclusive o seu, mas e o resto, hein, senhor prefeito?

E já que citei que os argumentos podem estar chegando ao fim, e usei a expressão ÁPICE ao usar crianças, quem sabe ainda não... pode ser que da próxima ele diga - Quem não tem medo de contaminar os avós e os filhos, cuidado para não contaminar os espíritos também.

Em tempos de "censura", precisamos da ajuda do nosso leitor.

Agora você pode assinar o Jornal da Cidade Online através de boleto bancário, cartão de crédito ou PIX.

Por apenas R$ 9,99 mensais, você não terá nenhuma publicidade durante a sua navegação e terá acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade.

É simples. É fácil. É rápido... Só depende de você! Faça agora a sua assinatura:

https://assinante.jornaldacidadeonline.com.br/apresentacao

Ler comentários e comentar